Saúde e Bem-Estar

Ortodontista alerta para riscos do uso de cigarros eletrônicos para os dentes

COMPARTILHE
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está revisando a resolução que proíbe os chamados Dispositivos Eletrônicos para Fumar
51
Advertisement
Advertisement

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está revisando a resolução que proíbe os chamados Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEFs). Atualmente, a Anvisa está na fase da Tomada Pública de Subsídios, aberta a receber informações técnicas a respeito dos cigarros eletrônicos. A ortodontista Catarina Riva aponta que é preciso ponderar os riscos que os dispositivos podem causar à saúde, inclusive à saúde bucal.

Continua depois da publicidade

“O tabagismo é um péssimo hábito para a saúde. O uso de cigarros eletrônicos, assim como o cigarro industrializado, aumenta os riscos para o desenvolvimento de câncer de boca, faringe e laringe. A nicotina ainda provoca doenças periodontais e até a perda dos dentes”, alerta a especialista

Catarina aponta que o uso de cigarros eletrônicos ou tradicionais aumentam o risco do desenvolvimento de peri-implantites. “Trata-se de uma infecção nos tecidos ao redor dos implantes dentários, que pode provocar inchaço, dor, pus e sangramentos. Em alguns casos, é necessário fazer intervenções cirúrgicas para tratar a infecção”, comenta.

De acordo com informações divulgadas pela Agência EBC, os cigarros eletrônicos estão em sua quarta geração, onde é encontrada concentração maior de substâncias tóxicas. Existem ainda os cigarros de tabaco aquecido. São dispositivos eletrônicos para aquecer um bastão ou uma cápsula de tabaco comprimido a uma temperatura de 330°C. Dessa forma, produzem um aerossol inalável.

Continua depois da publicidade

Dentre os tipos de DEF, há o que  parece com um pen drive. São os sais de nicotina (nicotina + ácido benzóico). Esse tipo de cigarro provoca menos irritação no usuário, facilitando a inalação de nicotina. E, assim, provoca maior dependência. Os usuários desse aparelho têm pouca resposta ao tratamento convencional da dependência da nicotina. “Usar um dispositivo desse com 3% a 5% de nicotina equivale a fumar de dez a 15 cigarros por dia. Dispositivos com 7% de nicotina equivalem a mais de 20 cigarros por dia, cerca de um maço de cigarros”, aponta Ricardo Meirelles, da Comissão de Combate ao Tabagismo da Associação Médica Brasileira (AMB).

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here