Cidades

Festa do Raiar da Liberdade é retomada em Monte Alegre

COMPARTILHE
A comunidade quilombola de Monte Alegre, interior de Cachoeiro, é um dos locais que celebram anualmente a tradicional festa Raiar
Foto: Luan Volpato
85
Advertisement
Advertisement
A comunidade quilombola de Monte Alegre, interior de Cachoeiro de Itapemirim, é um dos locais que celebram anualmente a tradicional festa Raiar da Liberdade, que relembra a emblemática data de 13 de maio. Por conta da pandemia, a comemoração presencial foi suspensa em 2020 e em 2021. Agora ela está sendo retomada, mas, este ano, será um pouco diferente: ela será realizada apenas com o grupo local – o Caxambu Santa Cruz –, para que a tradicional roda de caxambu possa ser registrada em vídeo, juntamente com o processo de preparo da tradicional feijoada e do acendimento da fogueira, que é um dos principais elementos da festa.
Isso se deve ao fato de que, na ocasião, um grupo de técnicos estará concluindo o trabalho de realização de um inventário necessário ao reconhecimento do Raiar da Liberdade como Patrimônio Imaterial do Espírito Santo. Há alguns anos o Caxambu Santa Cruz vem se organizando para pleitear, junto ao Conselho Estadual de Cultura, esse reconhecimento, e, este ano, conta com os recursos do Edital 12 do Funcultura (Seleção de Projetos e Concessão de Prêmio para Valorização dos Patrimônios Imateriais Reconhecidos e Registrados no Estado do Espírito Santo). Mesmo que este ano não se realize a festa como sempre ocorreu, os membros do Santa Cruz garantem que ainda em 2022 farão muitas outras rodas de caxambu no quilombo, sempre abertas a toda a comunidade e a visitantes.
O Raiar da Liberdade sempre foi um encontro festivo, em que grupos de caxambu, jongo, folia de reis, bate flechas e charola de São Sebastião, capoeira e quadrilha festejaram a liberdade conquistada em 1888 pelo povo negro. No entanto, “ao contrário da história oficial, que difunde nas escolas a ideia de que a liberdade foi uma dádiva da ‘bondosa’ Princesa Isabel, hoje temos a consciência de que foram os processos de resistência dos negros que fizeram com que o império brasileiro, por medo, ‘concedesse’ a liberdade ao povo negro. Quilombos, como Monte Alegre, foram fundamentais nesse processo. Por isso, temos que festejar, mas também difundir a nossa versão da história”, destaca dona Geralda Nogueira Calixto, uma das mestras do grupo.
O Raiar da Liberdade provavelmente é a mais antiga festa da cultura tradicional do Espírito Santo que vem sendo mantida pelo compromisso dos integrantes do Caxambu Santa Cruz há 134 anos, sendo que, nas últimas 6 décadas, tem como principal organizadora a mestra Maria Laurinda Adão. O pesquisador Genildo Coelho Hautequestt Filho destaca a importância do reconhecimento dessa festa pelo Estado, o que poderá trazer muitos benefícios sociais, culturais e até econômicos para o quilombo. “Nesse contexto, é importante destacar o trabalho que a Associação de Salvaguarda do Patrimônio Imaterial Cachoeirense tem feito nos últimos 22 anos para a preservação das tradições culturais capixabas, em especial na elaboração de projetos culturais em benefício dos grupos de patrimônio imaterial de Cachoeiro”, comenta Genildo.

Nesta sexta-feira, 13, às 16h, acontecerá mais uma reunião da comissão que está estudando atualizações e melhorias na Lei de Registro do Patrimônio Vivo de Cachoeiro de Itapemirim. Essa comissão tem representantes da Prefeitura Municipal, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, da Secretaria de Estado da Cultura – SECULT e da Associação de Salvaguarda do Patrimônio Imaterial Cachoeirense. “Cachoeiro tem a segunda mais antiga lei de reconhecimento e preservação do patrimônio vivo no Brasil, que foi promulgada ainda no ano de 2002 e, por isso, precisa ser atualizada”, destaca Bruno Fajardo Lima, mestre de capoeira e presidente da Associação. Terezinha de Jesus de Oliveira, mestra de bate flechas e integrante da comissão de revisão da lei, destaca que “estamos certos de que, com a atualização da lei, conseguiremos melhorar ainda mais sua implementação”.
A roda de caxambu, que marca a comemoração do Raiar da Liberdade este ano, acontecerá também nesta sexta, 13 de maio, às 18h30, no Quilombo de Monte Alegre, e é aberta a toda a comunidade e a visitantes que queiram conhecer o caxambu.

Como chegar

Seguir pela BR482 (Cachoeiro x Alegre) e virar à direita no trevo de Burarama. Após a sede do Incaper, virar à direita e seguir por mais 8 km de estrada não pavimentada (que passa por dentro da Floresta Nacional de Pacotuba) até a comunidade de Monte Alegre.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here