Política Regional

Casagrande: “partir para agressão é sinal de falta de capacidade para debater ideias”

COMPARTILHE
Renato Casagrande, aproveitou para falar sobre a prática da política em clima de paz, diante de um quadro de agressão, ofensa e fake news
Foto: Marcos Freire
372
Advertisement
Advertisement

Durante as solenidades de entrega e anúncios de obras e outros benefícios, em municípios da região do Caparaó, nesta sexta-feira (20), o governador do Estado, Renato Casagrande, aproveitou para falar sobre a prática da política em clima de paz, diante de um quadro de agressão, ofensa e fake news. Indiretamente, ele se referia às acusações feitas contra ele pelo prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini, e aos ataques sofridos pela vice-governadora, Jaqueline Moraes, vindos de um jornalista.

Continua depois da publicidade

Em entrevista ao portal Aqui Notícias, ele falou sobre os fatos, afirmando que os vê com profunda tristeza. Ele afirma que a política em si é uma atividade a mais na vida do ser humano e que é muito triste, quando as pessoas partem para a agressão. “Quando um jornalista, um político parte para a agressão, é um sinal da falta de capacidade de debater ideias, numa tentativa de assassinar a honra das pessoas”, enfatiza.

Ele coloca que, no caso da vice-governadora, Jaqueline Moraes, foi uma discriminação contra as mulheres negras, um desrespeito. “E no meu caso, foi uma acusação leviana, porque nunca houve essa conversa no Palácio Anchieta”, afirma. “Então, é um momento de tristeza, porque a política não pode ser isso, porque as pessoas podem disputar a eleição, voto a voto, desde que respeitem um ao outro”, completa.

Falando sobre o risco desse mesmo ambiente e clima se fomentar nas eleições em âmbito nacional, com a polarização da campanha, Casagrande afirma que o Brasil já foi para esse lado. “Infelizmente, lideranças importantes, como o presidente da República, estão num processo de confronto permanente, assim como outras lideranças de outros partidos também”, destaca. “As pessoas param de discutir propostas e começam a fazer só ataques e isso empobrece a política”, enfatiza, completando ser “uma pena que a gente esteja vivendo isso”.

Continua depois da publicidade

Para o governador, o caminho na política é justamente o contrário disso. “Quem está na vida pública tem que assumir os sonhos dos outros e trabalhar para concretizá-los”, ressalta. “Isso porque ter compaixão, se preocupar, com quem a gente não conhece é ser cristão”, completa.

Políticas públicas

Nesta sexta, o governador Renato Casagrande esteve em Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto e Guaçuí, na região do Caparaó, a qual classifica como uma das mais bonitas do Brasil. Ele ressalta que o desenvolvimento, no Caparaó Capixaba, deve acontecer com a preservação dos recursos naturais existentes, devido à vocação para o turismo rural. Neste sábado, Casagrande entrega e autoriza obras e benefícios para os municípios de Alegre e São José do Calçado, também o Caparaó Capixaba.

Ele também falou sobre a necessidade de haver continuidade às políticas públicas no Estado. “Se houver continuidade nas politicas públicas que estamos realizando, ninguém segura o Espírito Santo”, coloca, mas ressaltando que isso depende de muito trabalho. “As coisas não caem do céu. Não é sorte. É trabalho, com a proteção de Deus”, complementa.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here