Cidades

Fé e devoção: Festa da Pedra da Penha em Cachoeiro celebra mais de um século de tradição

COMPARTILHE
Revelar Cachoeiro: turismo rural muda a realidade dos moradores de São Vicente
Foto: Alissandra Mendes
233
Advertisement
Advertisement

A comunidade de Alto São Vicente, no distrito de São Vicente, em Cachoeiro de Itapemirim, realiza anualmente a Festa da Pedra da Penha, e neste ano, o evento celebra mais de um século de tradição, fé e devoção à Nossa Senhora da Penha, padroeira do Espírito Santo.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A festa, em louvor à Nossa Senhora da Penha, será realizada no dia 25 de abril, a partir das 7h, com o início da caminhada aos pés da pedra com destino ao topo, onde às 9h, será realizada uma missa pelo padre Antônio Valdeir e animada pelas comunidades locais.

A programação segue ainda com revoada, às 11h, na Rampa do Camilo Pansini, um dos pontos mais altos de Cachoeiro de Itapemirim, um destino bastante procurado por praticantes de voo livre.

A Festa da Pedra da Penha será encerrada na recepção com almoço no Chalé Archangelluz, que servirá almoço fogão a lenha e com show acústico de Matheus Gaspari. A compra da ficha do almoço dará direito a participar do sorteio de uma diária no Chalé dos Pássaros. Também haverá recepção com almoço no Camping da Pedra da Penha, no pé da pedra e ao lado da Rampa do Camilo Pansini.

Fé e devoção na Pedra da Penha

Festa da Pedra da Penha, e neste ano, o evento celebra mais de um século de tradição, fé e devoção à Nossa Senhora da Penha, padroeira do Esp
Foto: Alissandra Mendes
Continua depois da publicidade

O principal atrativo de São Vicente é a Pedra da Penha. O ponto mais alto de Cachoeiro de Itapemirim está localizado a 1.114 metros de altitude e chega a reunir mais de 300 pessoas aos fins de semana, que buscam o topo da montanha. Do alto, é possível avistar todo o Sul do Espírito Santo.

O local guarda histórias de fé e devoção. O produtor rural Angelin João Pancini conta que o monumento natural é visitado por turistas há mais de 100 anos. “Meu avô comprou o terreno, em 1918, junto com os irmãos os 72 alqueires de terra. Em 1921, fizeram a medição das terras e para isso, foram no alto da pedra. Eles acharam tudo muito bonito. Meu avô foi para a Itália e trouxe a imagem de Nossa Senhora da Penha e, desde então, o local recebe visitantes”, conta.

Angelin conta que receber os turistas tem mudado a forma de pensar sobre o turismo rural entre os moradores do distrito. “Minhas filhas estão animadas e gosto de incentivar. Acho que esse é o meu trabalho”, completa.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Para subir a Pedra da Penha, o percurso pode ser feito boa parte de carro. É possível chegar até o início da trilha. Depois, o percurso é todo a pé. A subida requer alguns cuidados, mas nada que atrapalhe apreciar a vista. Algumas pausas são necessárias para o descanso, já que a subida é íngreme e exige muito esforço físico.

Como a trilha é pela mata, o clima é agradável para subida a qualquer hora do dia. No topo da pedra, Nossa Senhora da Penha recebe os visitantes que vão até o local para agradecer ou pagar promessas. Quem chega ao topo, ainda precisa conhecer o mirante, que oferece uma visão ainda mais privilegiada do Sul do Estado.

O percurso até ele é feito por uma trilha curta. Para subir, aproveitar a vista e descer, o visitante gasta uma média de duas horas na Pedra da Penha.

Nossa Senhora da Penha, padroeira do Espírito Santo

Revestida de significados, a imagem de Nossa Senhora da Penha traz consigo as cores rosa, que representa a humanidade de Maria e o azul, sua divindade. Suas vestes inspiraram Jerônimo Monteiro, então governador do Espírito Santo, a estabelecer em 1908 as mesmas cores para a bandeira do Estado. Em 1947, quando a bandeira foi oficializada, o vermelho do manto da padroeira foi trocado definitivamente pelo rosa.

O Menino Jesus no colo de Nossa Senhora da Penha é a razão pela qual a Virgem Maria é Senhora, rainha e mãe da humanidade. Ele é seu Filho e, ao mesmo tempo, Criador.  A imagem do Menino Jesus também carrega símbolos importantes como o cetro na mão direita do Menino Jesus, afirmando que Ele é o Rei.

Já o globo na mão esquerda do Menino Jesus nos recorda que é Ele quem sustenta o mundo e quem o mantém. A cruz sobre o globo terrestre nos fala que foi através dela que Jesus salvou toda a humanidade.

Rampa de voo livre atrai pilotos de todo o país

Quem gosta de esportes radicais, a Rampa Camillo Pansini é outro atrativo na região. O local está bem embaixo da Pedra da Penha e oferece uma visão panorâmica do Sul do Espírito Santo.

O produtor rural Camillo Pansini sempre foi um incentivador do esporte de aventura e idealizou o turismo rural na região. Foi dele a ideia de iluminar o cruzeiro do alto da Pedra da Penha, e há mais de 40 anos, retirou alguns pés de café de onde hoje está a rampa, para o primeiro voo de asa delta na região.

Hoje, a Rampa Camillo Pansini recebe pilotos da região e de outros estados brasileiros. Aos fins de semana, o local recebe mais de 30 pilotos e o público que gosta de acompanhar o esporte.

Confira da programação!

Festa da Pedra da Penha, e neste ano, o evento celebra mais de um século de tradição, fé e devoção à Nossa Senhora da Penha, padroeira do Espírito Santo

Advertisement