Segurança

Jovem com barriga cortada tinha substância 50 vezes mais forte que heroína no sangue

COMPARTILHE
jovem barriga cortada praia Guarapari tripa - polícia - namorada
Foto: reprodução/redes sociais
5012
Advertisement
Advertisement

Uma substância considerada 50 vezes mais potente que a heroína e 30 vezes mais do que a morfina foi encontrada nas amostras de sangue do jovem que ficou ferido na Praia do Ermitão, em Guarapari. O prontuário médico diz que o paciente chegou ao local, no dia 16 de janeiro, com “trauma abdominal perfurativo com enterectomia extensa”, fratura nasal e no maxilar direito. Além disso, o prontuário indica que houve relato de uso de entorpecente e “achado vestígios de dosagem alta de fentanil no sangue”.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Para dar uma ideia da potência do medicamento, o opiáceo sintético é considerado uma ameaça à segurança pública nos Estados Unidos, por conta do aumento de overdoses causadas pela substância. Ele foi responsável pela morte do cantor Prince em abril de 2016. Além disso, em 2018, a cantora Demi Lovato sofreu uma overdose por conta de uma mistura de fentanil com oxicodona, outro potente analgésico.

Em caso de overdose, o indivíduo pode ter estado mental alterado e hipoventilação. Podem ocorrer, ainda, edema pulmonar, hipotensão, redução do ritmo cardíaco, contração muscular, convulsão e depressão respiratória, chegando ao coma e à morte.

Ferido na praia

A Polícia Civil segue investigando o caso que ganhou as redes sociais no final de janeiro, e está sendo repercutido nacionalmente. O jovem, de 20 anos, amanheceu em uma praia de Guarapari, com um corte profundo na barriga, em que era possível ver parte de seu intestino. Segundo o boletim de ocorrência, ele e uma amiga fizeram uso de drogas e acabaram dormindo na areia. Segundo informações da Polícia Militar, o local fica na Praia do Ermitão.

Continua depois da publicidade

Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), em Vitória, onde deu entrada por volta das 7h30, no dia 16 de janeiro. Ele chegou a ser transferido para um hospital particular, onde ainda está internado. O quadro dele é estável. Ainda segundo a PM, o corte foi feito com caco de vidro.

Por enquanto, ninguém foi preso. Em depoimento, ela informou que após o uso de drogas acabou perdendo a consciência e não se lembra de mais nada. A primeira recordação após acordar foi estar sendo socorrida pelos seus pais, com o corpo cheio de hematomas e cortes.

Em nota, a Polícia Civil informou que o fato é de conhecimento da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari, que já iniciou diligências para elucidar o caso. Nenhum suspeito foi detido e detalhes da investigação não serão divulgados, por enquanto.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A Polícia Civil destaca que a população tem um papel importante nas investigações e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas.

Advertisement