Cidades

Justiça absolve acusados pelo MP por morte de motorista em 'racha' em Cachoeiro

COMPARTILHE
60
Advertisement
Advertisement

O advogado Pablo de Moraes Ferreira Ramos Volpini e o comerciante Ederson Pereira Alves, que sentaram no banco dos réus nesta quinta-feira (14), do Fórum Desembargador Horta de Araújo, em Cachoeiro de Itapemirim, acusados pelo Ministério Público de provocarem a morte de lvan Abreu, durante uma suposta disputa de carros, o famoso ‘racha’, foram absolvidos pelo Tribunal do Juri.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Tanto Pablo quanto Ederson foram defendidos pelo pai e irmão de Volpini, que também advogam. O Ministério Público havia pedido que os dois fossem condenados no artigo 121, caput, c/c art.29, ambos do Código Penal.

A promotoria, no entanto, pediu que Ederson fosse absolvido e a desclassificação de Homicídio Doloso para Culposo, no caso de Pablo. Os advogados dos reús defenderam a absolvição dos acusados, pedido que foi acatado pelos jurados.

O CASO

Continua depois da publicidade

Ivan dirigia um Fusca e, junto a ele, seguia Zenildo Abreu, que sobreviveu a batida. O acidente ocorreu no dia 19 de outubro 2003, na Avenida Francisco Mardegan, que liga o Centro de Cachoeiro de Itapemirim ao bairro Aeroporto.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, os veículos Pálio, dirigido pelo advogado Pablo Volpini, e o Chevy, conduzido pelo comerciante Ederson Alves, estavam emparelhados em uma disputa automobilística não autorizada, quando o Pálio invadiu a contramão e colidiu com o Fusca. Ivan morreu na hora. O julgamento começa às 9h00 e não tem hora para acabar. Outros detalhes, em breve.

Advertisement
Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.