Economia

Escalada inflacionária penaliza mais varejistas e construtoras na bolsa

COMPARTILHE
22
Advertisement
Advertisement

O IPCA do mês de agosto divulgado nesta semana pelo IBGE surpreendeu negativamente, por mostrar uma inflação maior do que a esperada. O índice ficou em 0,87%, contra 0,96% de julho. O resultado levou diversas instituições a revisarem suas projeções para cima. Quase todas esperam que o IPCA de 2021 supere os 8%, contra uma meta do Banco Central de 5,25%. Em 12 meses até agosto, o índice acumula uma alta de 10,36%.

Continua depois da publicidade

A inflação persistente tem reflexo direto sobre algumas empresas que podem ter suas receitas comprometidas pelo recuo da demanda. É o caso das varejistas, que talvez não consigam repassar os aumentos da indústria para os preços finais. Vale destacar que o comércio já vem sofrendo com as altas taxas de desemprego, que comprimem o consumo.

Outro setor que pode ser prejudicado são as incorporadoras, na medida em que a inflação alta deve manter os juros elevados, desestimulando o crédito. Pedro Galdi, da Mirae Asset, lembra que companhias com endividamento em moeda local também tendem a ser penalizadas, com reflexos no seu resultado financeiro, se a Selic continuar subindo.

Advertisement

Além dessas, Vitor Suzaki, analista do Banco Daycoval, vê empresas de tecnologia afetadas pelos mesmos motivos citados. Ele acrescenta outras razões de pressão. “Há ainda um risco marginal gerado pela crise hídrica e, caso haja racionamento, tende a haver novas rodadas de precificação negativa para esses setores”, frisa.

Continua depois da publicidade

Diante desse quadro, segundo os analistas consultados, a recomendação é manter uma carteira de investimentos equilibrada, sem uma posição exagerada em empresas mais expostas a essas variáveis. Pode ser interessante ainda olhar para ações do setor financeiro, os bancos, que se beneficiam com inflação mais alta, dado que uma parcela relevante dos seus passivos não é corrigida, enfatiza Phil Soares, chefe de análise de ações na Órama.

Com relação às recomendações de Top Picks para a próxima semana, a Ativa manteve em sua carteira Ambipar ON, Marfrig ON e Copel PNB, mas trocou Fleury ON e Petz ON por Alliar ON e Weg ON.

Da carteira do Daycoval, saiu apenas Transmissão Paulista PN, para a entrada de Usiminas PNB. As demais recomendações são Assaí ON, Eztec ON, Hapvida ON e Vale ON.

Continua depois da publicidade

A Elite manteve Assaí ON, M. Dias Branco ON e Weg ON, e trocou Alpargatas ON e Vale ON por Méliuz ON e Petrobras PN. A Mirae manteve Gerdau PN, Inter Unit e Romi ON, mas tirou Petrobras PN e Santos Brasil ON para colocar JBS ON e CSN Mineração ON.

Na carteira da MyCap, foram três alterações. No lugar de Localiza ON, São Martinho ON e Inter Unit entraram Even ON, Méliuz ON e Bradesco PN. Permaneceram Iochpe Maxion ON e Vamos ON.

A Órama fez apenas uma mudança, trocando Totvs ON por Weg ON e mantendo Ambev ON, Engie ON, BTG Pactual Unit e Petz ON.

Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here