Esporte Nacional

Luisa Stefani se lesiona no primeiro set e abandona semifinal do US Open

COMPARTILHE
13
Advertisement
Advertisement

O momento extraordinário de Luisa Stefani, com o bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio e três finais consecutivas no circuito, foi interrompido por uma fatalidade nesta sexta-feira. Jogando ao lado da canadense Gabriela Dabrowski, a brasileira se machucou no tie-break do primeiro set e a dupla teve de abandonar a semifinal do US Open. Com isso, a parceria americana formada por Coco Gauff e Catherine McNally avançou à final.

Continua depois da publicidade

No tie-break do primeiro set, Stefani foi tentar um voleio e se machucou. Ainda não há informações sobre a gravidade e o local da lesão, mas a brasileira pareceu ter sofrido uma torção no tornozelo direito. Ela e a canadense venciam por 2 a 0 no tie-break depois de empatarem em 6 a 6 em games.

Stefani ficou deitada na quadra por alguns minutos e recebeu um atendimento médico rápido. Sem conseguir apoiar o pé no chão, ela deixou a quadra em cadeira de rodas. No vestiário, foi avaliada rapidamente e confirmou-se que a brasileira não tinha condições de jogo. Dabrowski deu o aviso e a árbitra encerrou o duelo, declarando vitória das americanas. A paulistana passará por exames que determinarão a gravidade do problema.

Advertisement

Com o apoio do público, Coco Gauff, de 17 anos, e Catherine McNally, de 19, vão enfrentar na final a dupla formada pela australiana Samantha Stosur e a chinesa Shuai Zhang. Elas deixaram a quadra meio sem jeito depois de vencerem de uma maneira que não queriam.

Continua depois da publicidade

“Estar na final significa muito, mas eu não gosto de ganhar um jogo assim. A Luísa é muito legal e eu não consigo nem ver a cena de novo. É muito duro. Sei que elas trabalharam tanto quanto a gente para estar nessa final e só desejo o melhor para ela. Como atleta, ver uma lesão assim é algo que parte o coração. E acho que todos devemos apoiá-la. Espero que no ano que vem ela esteja bem melhor”, disse Gauff.

A lesão de Stefani é de se lamentar especialmente pelo momento que vivia a brasileira. Ela foi bronze nos Jogos de Tóquio com Laura Pigossi e, ao lado de Dabrowski, disputou três torneios preparatórios para o US Open e chegou à final em todos eles, com um título em Montreal, no Canadá, e vice-campeonatos em San Jose e Cincinnati, ambos nos Estados Unidos.

De qualquer maneira, Stefani fez história ao se tornar a primeira brasileira em uma semifinal de Grand Slam em 53 anos. Desde 1968 que uma tenista do Brasil não ia tão longe em um Grand Slam. Naquele ano, Maria Esther Bueno ficou com o título de duplas do US Open ao lado da australiana Margaret Court. Maior vencedora do tênis brasileiro, Esther conquistou sete títulos de Grand Slam em simples, 11 em duplas e mais um nas duplas mistas. Sua última conquista foi também a única na Era Aberta do tênis.

Continua depois da publicidade

Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here