Espírito Santo

Vereadores de Nova Friburgo (RJ) querem CPI para apurar contrato da Viação Itapemirim

COMPARTILHE
Câmara Municipal de Nova Friburgo quer investigar contrato entre a Prefeitura fluminense e a Viação Itapemirim
Vereadores de Nova Friburgo chegaram a protocolar denúncia no Ministério Público do RJ com documentos apontando indícios de irregularidades, já que a direção da empresa de ônibus não teria apresentado documentos dos coletivos.
349
Advertisement
Advertisement

A Câmara Municipal de Nova Friburgo quer abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com vistas a investigar a contratação da Viação Itapemirim, de Cachoeiro de Itapemirim, para a realização do transporte público no município fluminense. Reportagem publicada nesta sexta-feira (2) pelo AQUINOTICIAS.COM expõe os escândalos que envolvem a parceria com a empresa fundada por Camilo Cola.

Continua depois da publicidade

O pedido para a instauração da CPI foi protocolado nesta quarta-feira (30), pelos vereadores Priscilla Pitta (Cidadania) e Maicon Queiroz (PSC). O requerimento foi assinado por outros seis parlamentares, está em fase de autuação, que é a reunião dos documentos para a formação do processo e, em seguida, segue para análise técnica da Procuradoria da Casa Legislativa.

No pedido, os parlamentares pretendem investigar o Processo Administrativo nº 1840/2021 que trata da concessão da exploração e prestação do serviço de transporte coletivo urbano de passageiros, em linhas regulares, em caráter emergencial no município de Nova Friburgo pela empresa Viação Itapemirim, nos próximos 12 meses.

Os parlamentares já protocolaram denúncia no Ministério Público do Rio de Janeiro com documentos em que apontam indícios de irregularidades, já que a direção da empresa de ônibus não teria apresentado documentos dos coletivos. Eles afirmam que quem atestou a capacidade técnica da Viação Itapemirim para realizar a operação urbana na cidade, mesmo sem ter nenhum ônibus na frota até o início de junho, teria sido o próprio dono da empresa, Sidnei Piva.

Continua depois da publicidade

Próximos passos

Caso a presidência da Câmara Municipal acate a abertura da CPI, o próximo passo é a solicitação da indicação dos membros dela por parte dos blocos partidários.

Após a entrega dos nomes, o presidente da Casa, vereador Wellington Moreira (PSL), ordenará a publicação em Diário Oficial, por meio de Portaria. Ao final, será produzido um parecer que será encaminhado à Mesa Diretora que, após o recebimento, procederá as medidas cabíveis para a execução da indicação do parecer final.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Problemas financeiros

Em recuperação judicial, a Itapemirim deve mais de R$ 300 milhões a cerca de dois mil ex-funcionários e credores, está envolvida em escândalos e brigas judiciais entre os atuais gestores que trocam acusações entre si de atos ilícitos no comando da Viação Itapemirim.

Nesse novo capítulo da empresa, os administradores abriram um novo CNPJ no dia 25 de fevereiro deste ano, com razão social de Itapemirim Group LTDA e leva o nome fantasia de Grupo Itapemirim, cujo capital social é de R$ 352 milhões, quase R$ 322 milhões a mais que o capital social da empresa fundada por Camilo Cola em 1953, que agora está em recuperação judicial.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here