Segurança

Roubo de identidade: criminosos atacam mais durante a pandemia

COMPARTILHE
110
Advertisement
Advertisement

Os crimes de roubo de identidade na internet mais do que dobraram em 2020 em relação a 2019. Durante a pandemia, vários tipos de crimes e golpes virtuais cresceram e as ameaças digitais se multiplicaram e, no Brasil, mensagens sobre a pandemia e o auxílio emergencial foram as principais ferramentas usadas pelos criminosos cibernéticos.

Continua depois da publicidade

Saiba mais sobre estes golpes e como se proteger contra eles e prevenir o roubo das suas informações, além de evitar prejuízos materiais.

O aumento significativo de golpes durante a pandemia

O roubo de informações sempre foi uma das principais ameaças digitais. Mas, durante a pandemia, os golpes virtuais aumentaram significativamente no mundo todo, e o Brasil foi um dos principais focos deste aumento.

Continua depois da publicidade

Ao longo de 2020, houve um total de 156.692 relatos anônimos contra crimes e ataques virtuais em 2019, o número total foi de 75.428 (um aumento de 107.7% entre 2019 e 2020).

Mas o problema é muito maior, porque estes são apenas os casos relatados. Ao longo de 2020, o número total de ataques e tentativas de ataques virtuais foi de 3.4 bilhões no Brasil, de acordo com a empresa de segurança cibernética Fortinet Threat Intelligence Insider Latin America.

As principais causas do crescimento dos ataques virtuais

Advertisement
Continua depois da publicidade

A pandemia criou contextos que deram ainda mais abertura para a aplicação de golpes virtuais.

Com o modelo de home office sendo adotado por várias empresas (em regime total ou parcial), órgãos do governo, aulas remotas e maior tempo na frente do celular e do computador, as pessoas passam mais tempo conectadas e, consequentemente, mais tempo vulneráveis aos ataques.

O tempo médio de uso de redes sociais e aplicativos em geral foi de 3.7 horas diárias em 2020, um crescimento de 42% em comparação com o mesmo período em 2018.

Os tipos mais frequentes de golpes

O fluxo constante de notícias sobre a pandemia, além do auxílio emergencial, também deu aos golpistas uma boa fonte de ideias para golpes.

Grande parte dos crimes acontece em aplicativos de troca de mensagens (principalmente WhatsApp), onde os golpistas enviam mensagens falsas (pelos apps ou por SMS) sobre a pandemia e o auxílio emergencial (ou supostas vantagens e benefícios) com links contaminados.

Há também golpes feitos por meio da clonagem e/ou invasão de contas nos aplicativos, permitindo aos criminosos se passarem pelas vítimas para entrar em contato com amigos e familiares e solicitar o depósito de valores.

Em outros casos, os criminosos chegam até mesmo a ligar para as vítimas, solicitando informações pessoais para supostos cadastros do governo ou recebimento de benefícios e auxílios na pandemia.

Dicas importantes para se proteger

É fundamental seguir algumas dicas básicas de segurança que, se adotadas, diminuem consideravelmente suas vulnerabilidades:

Mantenha antivírus e firewall sempre ativos: manter um antivírus e um firewall ativos ajuda a reduzir o número de vulnerabilidades do seu aparelho;

Faça as atualizações: habilite as atualizações automáticas dos seus aplicativos, programas e sistemas operacionais, e se não houver a opção de realizar atualizações automáticas, faça-as manualmente;

Crie senhas fortes: crie senhas fortes com combinações consistentes e jamais as compartilhe com terceiros. Evite usar a mesma senha para vários acessos e plataformas diferentes;

Use uma boa VPN: contrate um bom serviço de VPN disponível para o Brasil. Elas te ajudam com a criptografia, proteção aos seus dados, bloqueio contra links infectados e te dão mais segurança caso você precise usar uma rede pública de Wi-Fi;

Cuidado com websites falsos: muitos criminosos se esforçam para criar sites parecidos com os originais. Procure por erros de digitação, diferenças no layout e preste atenção no link (qualquer coisa estranha deve ser um alerta);

Não forneça dados pessoais: nunca compartilhe dados pessoais nem códigos de verificação. As empresas e órgãos do governo não solicitam estes dados por SMS, e-mail ou mensagens em aplicativos. Só forneça seus dados através de canais confiáveis quando e se necessário. Ainda assim, nem mesmo estes canais vão solicitar senhas pessoais ou códigos de verificação;

Não envie dinheiro sem ter certeza: se receber mensagens pedindo dinheiro, não faça nenhum envio sem ter certeza, mesmo que aparentemente seja uma pessoa conhecida. Faça uma ligação ou procure outros meios de contactar a pessoa para ter certeza da identidade dela.

Estas são algumas dicas fundamentais de segurança que devem ser adotadas como práticas diárias e que servem não apenas durante o atual período de pandemia, mas para toda a interação online.

Os criminosos contam com a desinformação, o engano, o despreparo e o desespero (ou a ganância) das vítimas. Informação e responsabilidade no uso das suas informações são as suas armas mais importantes.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here