Coronavírus

Escassez de vacina: cidade do Sul do ES é notificada por estocar coronavac

COMPARTILHE
Cachoeiro recebe Coronavac idosos
Em meados de maio, 30 cidades capixabas não puderam aplicar a segunda dose da coronavac por não terem o medicamento
1415
Advertisement
Advertisement

Um município do Sul do Espírito Santo foi notificado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) por ter estocado doses da coronavac. Segundo uma fonte que preferiu não se identificar, a cidade estocou duas mil doses da vacina. A fonte também não citou qual município seria. No entanto, a informação é bastante preocupante por conta da falta de coronavac para a segunda dose. A escassez atingiu vários municípios capixabas.

Continua depois da publicidade

Em meados de maio, 30 cidades capixabas não puderam aplicar a segunda dose da coronavac por não terem o medicamento. Nas últimas semanas do mês, os imunizantes começaram a chegar ao Estado, no entanto, ainda eram insuficientes para zerar a fila dos que aguardavam a segunda aplicação da vacina.

Em nota, a Secretaria da Saúde informou “que o município já foi notificado sobre o volume em estoque”. Eles informaram ainda que uma equipe da Superintendência de Saúde fez um relatório que foi remetido ao Ministério Público do Espírito Santo.

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Centro de Apoio Operacional de Implementação das Políticas de Saúde (Caops), informou, em nota, “que recebeu documentação e relatório de visita técnica realizada em 26 de maio de 2021 pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), por meio da Superintendência Regional de Saúde Sul, comunicando haver um excesso de doses das vacinas contra a Covid-19 em estoque na câmara fria. Informa, ainda, que encaminhou a documentação para a Promotoria de Justiça do respectivo município para conhecimento e adoção das providências cabíveis”.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here