Coronavírus

Bares e restaurantes do ES querem compensação por fechamentos no setor

COMPARTILHE
Bares e restaurantes pandemia
170
Advertisement
Advertisement

No Espírito Santo, mais de 9,5 mil bares, restaurantes e lanchonetes fecharam as portas, de vez, por conta das restrições causadas pela pandemia. No país, esse número chega a 300 mil.

Continua depois da publicidade

Então, na tentativa de reduzir os prejuízos do setor, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) vai ingressar com ações civis públicas contra prefeituras e governos estaduais. A entidade pedirá a reparação financeira dos associados. Assim, as ações serão aplicadas contra todos os Estados, inclusive o Espírito Santo, e em 300 municípios do país que decretaram restrições de abertura.

Segundo a Abrasel, se a Justiça considerar a ação procedente, os estabelecimentos poderão ingressar com uma ação individual. Eles devem apresentar os cálculos de perdas comprováveis em função das medidas do poder público e pedir a reparação correspondente.

O presidente do Sindbares/Abrasel-ES, Rodrigo Vervloet, afirma que, num eventual ganho de causa, cada associado capixaba também poderá ir a juízo e comprovar o prejuízo. “Se ganharmos a ação, na prática, o associado pode ingressar contra município e Estados que aplicaram o fechamento”, explica.

Pandemia, bares e restaurantes

Continua depois da publicidade

O setor de bares e restaurantes foi um dos que mais sofreram durante a pandemia. Ele perdeu mais de R$ 60 bilhões somente em 2020, além de vários empregos diretos e indiretos.

Portanto, segundo Rodrigo Vervloet, o objetivo é demonstrar para a sociedade que o setor teve muitos prejuízos e perda de empregos. “Houve um desequilíbrio. Então, donos de bares, restaurantes e todos que dependem do setor, como garçons e cozinheiros, não puderam trabalhar. A famílias precisam ser reparadas das perdas”, avalia Vervloet.

“Assim, enquanto houve setores que ganharam com a crise, fomos um dos mais prejudicados pelas medidas restritivas impostas. No entanto, não estamos discutindo o mérito dessas iniciativas – se foram lícitas ou não. Não estamos, nem mesmo, associando as ações na Justiça a qualquer prefeito ou governador em específico, nem à qualidade de suas decisões”, afirma o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here