Segurança

Acusados de matar jovem com 13 tiros em Cachoeiro vão a julgamento

COMPARTILHE
matar jovem com 13 tiros
3947
Advertisement
Advertisement

Vão a julgamento no próximo dia 30, os autores do assassinato de Wallace Santos Barbosa, 19 anos, morto com 13 tiros. O homicídio foi praticado em frente a um churrasquinho no bairro Baiminas, em Cachoeiro de Itapemirim, em 31 de julho de 2018.

Continua depois da publicidade

O crime foi praticado por Higor Eleutério Medeiros da Silva com ajuda de Weverton Gabriel dos Santos e Afrânio da Silva Siqueira.

Depois de uma negociação entre a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e advogados dos adolescentes (à época com 16 e 14 anos), eles se entregaram e foram encaminhados ao Iases.

Antes disso, Higor, hoje com 24 anos, avisou aos policiais onde estava escondido para que fosse preso porque estava com medo de ser assassinado. Ele havia recebido inúmeras ameaças.

Continua depois da publicidade

A vítima trabalhava com o pai – dono do churrasquinho que ficava na pracinha do bairro – quando os acusados passaram atirando contra Wallace. Mesmo sendo socorrido, o rapaz chegou morto ao hospital.

Vão a julgamento

De acordo com Higor, o crime aconteceu porque Wallace estaria namorado com a ex dele. Ele se sentia humilhado pela vítima que mandava mensagens do tipo “agora estou com sua mulher, agora ela é minha”.

No entanto, as conversas não foram confirmadas. O assassinato foi praticado por motivo passional. Ou seja, Higor não aceitava o fim do namoro e o novo relacionamento da ex.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Além de Wallace, no momento dos tiros, estavam o pai dele e alguns clientes. Por sorte, não foram atingidos. Os acusados vão a julgamento por júri popular no dia 30 de junho, às 9h, no Fórum Desembargador Horta de Araújo, em Cachoeiro de Itapemirim.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here