Política Nacional

Randolfe: Queiroga procurou proteger presidente da República; não há autonomia

COMPARTILHE
11
Advertisement
Advertisement

O líder da Oposição no Senado e vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), avalia que a participação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na comissão ocorreu sob “sério constrangimento” nesta terça-feira, 8. Segundo o senador, Queiroga utilizou-se de todos os meios para proteger o presidente da República. “Lamentavelmente não existe autonomia no Ministério da Saúde”, completou.

Continua depois da publicidade

Para Randolfe, o ministro, nesta terça-feira (8), esteve “sob maior pressão e mais irritado”. “Rogo a Deus para que ele fique mais um tempo no Ministério da Saúde. Pelo menos ele não é negacionista, mas pela segunda vez que vi o ministro, mais convencido estou de que não existia um gabinete paralelo, mas sim existe um gabinete paralelo”, afirmou o senador.

“Em alguns momentos esse constrangimento o faz incorrer em atos falhos, como foi o caso, ao ver as imagens dos atos antissanitários do presidente da República, de declarar que ‘as imagens falam por si só'”, afirmou Randolfe.

Pedro Caramuru e Daniel Weterman
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].