Cidades

“Nunca usei uma diária”, declara deputado capixaba Bruno Lamas

COMPARTILHE
51
Advertisement
Advertisement

O deputado estadual Bruno Lamas foi o entrevistado desta quinta-feira (06) do programa Aqui nas Cidades e falou, entre outros temas, sobre a necessidade de haver respeito com gastos públicos e a urgência de uma reforma política nacional para frear os altos custos dos políticos no Brasil. Dando o exemplo, segundo ele, desde o primeiro mandato como vereador, no ano de 2001, nunca utilizou o dinheiro de diárias para cumprir agendas e cobra o consumo consciente dos recursos públicos de toda a equipe de trabalho.

Continua depois da publicidade

Segundo o deputado, os maiores gastos estão no Senado Federal, onde um senador, além de ter um mandato de oito anos, não perde a patente mesmo se não for eleito e tem plano de saúde vitalício, além de outras regalias que oneram os cofres públicos.

“Sempre fui muito zeloso com os recursos públicos, tanto eu quanto a minha equipe de trabalho. Comecei minha vida política como vereador aos 21 anos e nunca usei uma diária nem passagem aérea. Controlamos ainda o gasto com combustível, não usando o veículo oficial em período de recesso e feriados, por isso estou entre os cinco deputados que tem a maior economia do estado. Mas, as maiores aberrações estão no Senado Federal, onde um senador tem oito anos de mandato, indica o seu suplente, nunca mais perder a patente e tem plano de saúde vitalício, ou seja, mesmo se deixar de ser senador ele continua tendo o seu plano vitalício. Precisamos de uma reforma política para que essas aberrações sejam corrigidas e que os políticos possam viver numa realidade de Brasil, não na realidade de um país que não existe”, contou o deputado Bruno Lamas.

Ele também falou de um projeto, de autoria dele, que prevê a regulamentação do reajuste dos deputados estaduais, quando for necessário acontecer esse tipo de aumento, que seja baseado na mesma alíquota do salário mínimo, ou seja, que os deputados da Assembleia do Espírito Santo tenham o mesmo aumento do trabalhador assalariado.

Continua depois da publicidade

 Região do Caparaó

Segundo Bruno, é necessário olhar com muita atenção para a região do Caparaó, atualmente uma das regiões que mais se desenvolvem, tanto como potência turística, quanto econômica por causa da produção de café. Porém, ambas as demandas necessitam de uma boa infraestrutura de estradas, para o trânsito dos turistas e escoamento da produção local.

Neste sentido, há o compromisso para a indicação para destinação de recursos para a manutenção de estradas rurais do programa Caminhos do Campo, entre outras demandas para a região, com por exemplo as estradas que ligam Guaçuí à São Miguel do Caparaó e da estrada de Dores do Rio Preto até o distrito de Pedra Menina. De acordo com o Bruno Lamas, existe uma articulação junto ao DER para agilizar essas obras.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Assista a entrevista na íntegra:

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here