Cidades

“Tenho certeza que tem improbidade”, diz vereador sobre pedido de abertura de CPI em Guaçuí

COMPARTILHE
220
Advertisement
Advertisement

Em entrevista concedida ao programa Aqui nas Cidades da última quarta-feira (21), os vereadores Wanderley Moraes e Aroldo Montoni, disseram que há falhas no processo para a criação e impressão de uma revista distribuída pela gestão passada, da então prefeita Vera Costa. Segundo eles, o pagamento foi feito, mas não há registros no Portal da Transparência da prefeitura de Guaçuí. Por isso, o requerimento para a abertura de Comissão de Inquérito Administrativo (CPI).

Continua depois da publicidade

“A população tem que entender que, R$ 22.960 pago para fazer a impressão da revista saiu dos cofres públicos. Todo processo está correto, mas tem falhas nele, principalmente por não estar no Portal da Transparência, então ele fere a Lei de Transparência. Essa comissão é para apurar esse fato, improbidade, e eu tenho certeza que tem improbidade aqui. Esse caso cabe até denúncia no Ministério Público, eu não fiz ainda porque eu quero usar o meio político primeiro. Eu tenho o extrato, que o dono da gráfica me mandou, confirmando o pagamento da impressão da revista” explicou o vereador Wanderley Moraes.

Segundo Aroldo Montoni, os vereadores estão fazendo o trabalho de fiscalizar e que a intensão é apurar os fatos.

“Tivemos a compreensão de alguns vereadores que assinaram o requerimento. Do vereador Julinho Terere, é o líder do prefeito, Valmir, Wanderley e vereador Aroldo. Nós estamos trabalhando com imparcialidade, mas queremos apurar os fatos, não estamos aqui para acusar ninguém, queremos apurar o que é real. Por esse motivo que estamos montamos essa CPI. Acreditamos que o presidente e o relator vão fazer um trabalho isento e com imparcialidade. Estamos lá para fiscalizar e não para perseguir ninguém”, disse o vereador Arodo Montoni.

Continua depois da publicidade

Pedido de CPI

Os vereadores Wanderley de Morais Faria, Aroldo Montoni Ferreira, Valmir Santiago e Julio Maria Heitor assinaram e entregaram um requerimento de abertura de Comissão de Inquérito Administrativo (CPI) para investigar os gastos com a revista “Guaçuí: mesmo na crise, Guaçuí cresceu”, publicada antes das eleições municipais de 2020, na gestão da então prefeita Vera Costa.

No requerimento, os vereadores alegam “má utilização dos recursos públicos, propaganda de cunho pessoal em revista local às vésperas de eleição municipal, além de pagamento da revista, no valor de R$ 22.960, com recurso público nos termos do processo administrativo 1042/2020 (pregão presencial)”.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Clique AQUI e assista a entrevista na íntegra.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here