Segurança

Polícia indicia marido e cunhada de jovem morta após agressões em Cachoeiro

COMPARTILHE
3671
Advertisement
Advertisement

O marido de Joicy Alves da Silva de 23 anos – que morreu em janeiro deste ano depois de ser violentamente agredida – e a irmã dele de 16 anos foram indiciados por crime de lesão corporal seguida de morte. O inquérito foi concluído pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Cachoeiro de Itapemirim.

Continua depois da publicidade

Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu no 30 de dezembro de 2020 dentro da casa onde o casal residia, localizada no bairro Campo Leopoldina. A briga entre Joicy e o companheiro teria sido motivada por supostas traições. A partir daí, o casal entrou em luta corporal, e a cunhada da vítima, ajudou o irmão a espancar a jovem.

Três dias após ser internada na Santa Casa de Misericórdia, dois de janeiro de 2021, a jovem não resistiu aos ferimentos e morreu por complicações causadas pela violência.

De acordo com o atestado de óbito emitido pelo hospital, estão choque séptico foco abdominal, peritonite, lesão de sigmóide, e ação contundente – que pode estar relacionada a escoriação, equimose, hematoma, bossas sangüíneas, fratura, luxação dos ossos e ruptura das partes moles ou órgãos internos.

Continua depois da publicidade

O caso ganhou repercussão na cidade dias depois da morte da jovem após a família pedir por justiça nas redes sociais. Joicy deixou uma filha de 3 anos. Ainda segundo a polícia, o pedido da prisão dos envolvidos foi solicitado à Justiça, mas os suspeitos do crime ainda não estão detidos. O inquérito já está com o Ministério Público para dar início ao julgamento do caso.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].