Política Regional

Alegre: “Encontramos uma máquina administrativa emperrada”, disse Nirrô ao avaliar os 100 dias de governo

COMPARTILHE
305
Advertisement
Advertisement

Eleito prefeito de Alegre com 49,61% dos votos válidos, Nemrod Emerick, o Nirrô (SD), em entrevista ao AQUINOTICIAS.COM avaliou os 100 primeiros dias de sua gestão.

Continua depois da publicidade

Nirrô apontou as dificuldades encontradas, entre elas dívida previdenciária de mais de R$ 300 milhões, e falou sobre as ações para o desenvolvimento da cidade. Confira na entrevista!

AQUINOTICIAS.COM – Quais os maiores problemas encontrados na administração?

Nirrô – Os maiores problemas encontrados pela administração são as dívidas que nós detectamos deixadas pela gestão anterior, como precatórios que nós tivemos que parcelar em quatro prestações de R$ 166 mil, sendo que duas já foram pagas. Existe uma dívida com o Consórcio Caparaó de R$ 44 mil que foi dividida em 24 parcelas de aproximadamente R$ 1.800. Também conseguimos aprovação de uma dívida de juros e multas por atraso no pagamento das contribuições ao Ipasma que totalizam R$ 1,434 milhão aprovado recentemente pela Câmara e já foi encaminhado para o Ministério da Previdência para que possa deferir e autorizar o parcelamento.

Continua depois da publicidade

Também encontramos uma máquina administrativa emperrada e com seus trâmites processuais totalmente ultrapassados. Pretendemos até o final deste primeiro ano de mandato implantar o Governo Digital, com processos totalmente digitais para facilitar tanto a administração pública quanto ao contribuinte, fazendo prevalecer também o princípio da economia de material de papelaria e de expediente.

Encontramos uma frota sem manutenção, que nunca havia dado manutenção nos veículos, máquinas e caminhões, além dos pneus praticamente todos carecas e todos com documentação atrasada. Estamos conseguindo pagar mensalmente, alguns estão com documentos atrasados desde 2019 e todos de 2020, inclusive o carro do gabinete do prefeito.

Como o senhor avalia os 100 primeiros dias de governo?

Advertisement
Continua depois da publicidade

Avaliamos de forma positiva, apesar de todos os problemas que nós encontramos e os que aconteceram, hoje já vemos uma cidade mais limpa e conseguimos implantar a nossa forma de administrar. A população já começa a ver resultados.

Quais as principais dificuldades encontradas nestes 100 dias dentro da Prefeitura?

São as retomadas das obras paralisadas, algumas que nós não conseguimos ainda retomar por dificuldades dos próprios empreiteiros que estão em situação financeira difícil, estamos buscando entendimento com todos eles e as dificuldades que já manifestei na primeira pergunta, como o excesso de dívidas, uma máquina administrativa emperrada e ultrapassada. O município com diversos parcelamentos mensais que faz com que a gente tenha que pagar algo em torno de R$ 200 a 230 mil de dívidas. Isso tira a nossa condição de atender plenamente e dignamente a nossa população.

Quais as melhorias já feitas na cidade durante este tempo?

A limpeza pública está avançando, ainda não está 100%, tem algumas ruas e bairros que ainda não foram contemplados, mas pretendemos, até o final de abril, conseguir contemplar todas as ruas, distritos e bairros do nosso município. Conseguimos iniciar as obras de recuperação do telhado da FAFIA. A parte superior do prédio estava sendo totalmente afetada, além de sua estrutura física, por conta de infiltrações.

Conseguimos aprovar a reforma da previdência, por meio de muito diálogo com o Sindicato dos Servidores, com os próprios servidores, com o Ipasma e seu conselho fiscal e administrativo e também com a Câmara. Tivemos aprovação de forma unânime do Legislativo com os 13 vereadores aprovando essa importante reforma, porque nós temos um instituto deficitário com saldo negativo de R$ 319 milhões autorial, que coloca em risco não só o nosso instituto, os servidores aposentados e pensionistas, mas também os servidores que estão na ativa e que tem intenção de aposentar, podendo gerar um caos social na nossa cidade.

O nosso próximo passo é trabalhar para aprovar o plano de cargos e salários e o estatuto dos servidores para que até o final do ano, mais tardar no primeiro bimestre de 2022, nós consigamos aplicar o concurso público na nossa cidade.

Também conseguimos melhorar a nossa comunicação com a população, agindo de forma mais transparente e procurando dar uma resposta sempre com a verdade para as pessoas naquilo que a população nos cobra. Enfim, conseguimos implantar o atendimento na unidade sentinela para pacientes com Covid, de segunda a sexta, com médico atendendo das 8h às 17h, o que não existia antes. Então são vários avanços nestes primeiros 100 dias de governo e várias as melhorias.

Como tem se dado à aceitação da população deste novo governo? De que maneira a municipalidade tem sentido essa aceitação?

A população tem percebido a diferença de atitudes da forma como nós estamos gerenciando a cidade. O prefeito e o vice não se escondem, estão presentes diariamente nos problemas da cidade, dialogando com toda a população, atendendo a todos que nos procuram. Eu vejo como positiva essa relação com a população e acredito que a maioria da população tem aceitado e visto as mudanças da nova administração.

Qual a relação que o executivo estabeleceu com o legislativo nestes 100 dias de governo? Esta relação tem sido satisfatória ao executivo?

Uma relação de muito diálogo e uma parceria institucional satisfatória. A Câmara tem sido parceira, acolhendo e analisando com bastante critério os projetos que são enviados para o Legislativo. É uma relação transparente, com verdade, tanto dos vereadores para com o Executivo, quanto do Executivo com os vereadores, uma parceria saudável sempre respeitando os limites dos Poderes. Eu acho que nós temos uma relação satisfatória nestes primeiros 100 dias de governo e quero aqui deixar os meus sinceros agradecimentos aos 13 vereadores que têm sido compreensivos e parceiros com o município e acredito que será assim por todo o período em que estivermos à frente do Executivo.

O senhor assumiu o governo em meio a pandemia, quais os impactos dela do município? Ela afetou os planos da administração?

Os impactos são diversos. Primeiro que nós temos que tentar melhorar a qualidade dos serviços de saúde que são oferecidos para a população, principalmente diante deste aumento considerável dos casos da Covid-19. Com certeza os planos foram afetados, primeiro porque estamos prorrogando o vencimento do alvará que era no dia 1º de abril para o dia 30, diante desta quarentena que foi instituída pelo Governo do Estado.

Nós tínhamos uma previsão de arrecadação de R$ 794 mil com alvará que foi prorrogado, então nós tivemos uma queda muito grande na arrecadação no mês de março e isso gera dificuldades, a gente precisa colocar o pé no freio nas ações que estávamos planejando.

E também com muita tristeza nós estamos perdendo diversas pessoas da nossa comunidade, nos quais neste momento eu me solidarizo com as famílias que estão com entes familiares em leitos de UTIs e também com aquelas que perderam os nossos irmãos e irmãs alegrenses.

Como a administração está trabalhando para amenizar os impactos na economia e na gestão pública?

Com bastante equilíbrio neste momento, não autorizando além daquilo que nós temos previstos na arrecadação do FPM e do ICMS, e a arrecadação municipal neste momento passa por uma série de dificuldades. Os comerciantes sofrem com o fechamento de seus estabelecimentos e com as restrições que estão sendo impostas. Então nada mais justo do que a gente prorrogar também os vencimentos das taxas de alvará.

Mais à frente, se necessário, vamos ter que prorrogar o vencimento do IPTU, caso persista a pandemia. Conseguimos, com a aprovação da Câmara Municipal, implantar o REFIS para as dívidas de 2018, 2019 e 2020, aplicando nos casos de pagamentos à vista 100% de anistia de juros e multas, mas em outros casos onde pode haver a redução de juros e multas através do parcelamento desta dívida. Então nós estamos trabalhando com muito equilíbrio e muita responsabilidade para que nós possamos não gastar mais do que aquilo que o município está arrecadando neste período de crise.

O senhor pensa que as movimentações políticas em torno das eleições 2022 devem afetar o governo municipal?

De forma alguma, nós temos uma relação institucional com a bancada estadual, com a bancada federal, com o Governo do Estado de muita transparência e de muita verdade no diálogo e nós temos que ter responsabilidade enquanto gestor principal do município para agir de forma com que a cidade não perca e não deixe de receber os benefícios. Não vejo nenhuma forma de afetar o governo municipal, pois sempre agi, em toda a minha vida pública, com total transparência nos atos que eu pratico, sempre falando a verdade com todas as lideranças e autoridades do nosso Estado.

O que o cidadão pode esperar de sua administração nos próximos meses?

Muito trabalho, muito empenho e dedicação, muita transparência e diálogo. Nós vamos começar nos próximos dias uma atuação mais forte na área rural para dar melhores condições de ir e vir para os nossos produtores rurais, que neste último ano, como todos os órgãos de comunicação vem noticiando, é o que vem segurando o PIB do nosso país. A nossa agricultura vem mantendo o nosso país, para que o PIB não caia ainda mais, então nós vamos dar atendimento mais prioritário aos nossos produtores rurais nos próximos meses.

Estamos adquirindo manilhas, madeiras para recuperar as pontes, tivemos homologado pelo Governo do Estado e pelo Governo Federal, já publicado, o decreto de emergência por conta das chuvas de fevereiro e março e também por conta da chuva de granizo. Só falta a publicação dos atos do Governo Federal para que a gente possa também apresentar os projetos aos governos para liberação de recursos para reconstrução de pontes na zona rural, sendo duas pontes em Celina que foram obstruídas e estão interditadas com avaliação da Defesa Civil Estadual. A gente precisa de recursos dos governos para que essas obras possam dar continuidade.

Já temos alguns projetos em fase de autorização para procedimento licitatório do Governo do Estado e federal, e vamos nos próximos meses estar autorizando as obras de reforma da quadra do distrito de Araraí, a melhoria e ampliação da arquibancada do campo de futebol do distrito de Celina, a continuidade das obras do ginásio de esporte do distrito do Café, também temos obras de calçamentos na sede do município e alguns distritos que já estão em fase de autorização por parte da Caixa Econômica.

Estamos buscando juntos ao governo estadual firmar convênio para iniciarmos a obra de reforma do nosso teatro municipal. Vamos melhorar o nosso Parque de Exposição “Geraldo Santos”. Enfim, são várias as ações que nós estamos atuando para que possamos iniciar nos próximos meses algumas importantes obras para a nossa população de Alegre.

Estamos com um projeto para o município de Alegre que visa receber o programa da Acelor Mittal que libera o revisol para a melhoria das nossas estradas vicinais. Já temos uma emenda parlamentar federal garantida, aprovada pelo Ministério da Agricultura. Enfim, estamos trabalhando muito e o que a população pode esperar é uma gestão municipal atuando sempre falando a verdade e total transparência dos atos para que nós possamos fazer a cidade de Alegre avançar cada vez mais.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].