Coronavírus

Turismo de verão pode ter contribuído para disseminação de cepa perigosa no ES

COMPARTILHE
Covid
416
Advertisement
Advertisement

A variante do coronavírus do Reino Unido, que hoje circula em território capixaba e contribui para o aumento de casos, pode ter se espalhado com rapidez no Espírito Santo por conta do turismo de verão. Segundo o diretor do Laboratório Central (Lacen), Rodrigo Rodrigues, a cepa foi identificada nos municípios vizinhos, como Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia, tradicionais pelo fluxo de turistas que vêm ao Espírito Santo no período quente. As informações foram dadas em coletiva na tarde desta segunda-feira (22).

Continua depois da publicidade

“A variante foi identificada também em Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro. São Estados vizinhos ao Espírito Santo e origem de vários turistas que vêm ao Estado, o que pode sugerir que tenha chegado durante os movimentos migratórios ocorridos durante os meses de verão”.

Sinal de alerta

Rodrigues explicou que o sinal de alerta surgiu ao se observar o crescimento acelerado do número de contaminados entre dezembro do ano passado e março deste ano. “Não podia ser somente a relativização do comportamento social. Investigamos, então, a presença de novas variantes. […] Para nossa surpresa, das mais de 20 mil amostras, 1.345 foram positivas para a mutação que caracteriza a presença da variante no Espírito Santo”.

Continua depois da publicidade

Em dezembro, a variante era encontrada em dez municípios capixabas. Em março, 65 cidades do Espírito Santo já tinham pessoas contaminadas pela cepa. “No início de fevereiro, tínhamos dois epicentros, um em Bom Jesus do Norte e outro entre Anchieta e Piúma. A Grande Vitória não configura epicentro pois as amostras são enviadas para hospitais privados, não mais para o Lacen”, ressaltou Rodrigues.

O diretor afirma ainda que, de fevereiro a março, o número de ocorrências da doença dobrou em apenas 15 dias, o que demonstra que a variante se expande de forma violenta no Estado. “Ela tem carga viral elevada, acomete a população jovem e é transmitida de forma rápida. O que estamos vendo hoje pode ser fruto da variante em solo capixaba”.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].