Cidades

Recursos da Aldir Blanc foram 100% aplicados na Pérola do Caparaó

COMPARTILHE
258
Advertisement
Advertisement

Todos os recursos recebidos através da Lei Aldir Blanc já foram distribuídos para artistas da cidade de Guaçuí, revela o gerente cultural da Prefeitura, Guilherme Mendes. Ele contou, durante entrevista ao programa Aqui nas Cidades desta segunda-feira (22), que há uma conversa do Governo do Estado para o retorno do subsídio para artistas do Espírito Santo.
De acordo com Guilherme, Guaçuí se qualificou dentro de dois incisos da lei, sendo um direcionado a artistas individuais e outro voltado para casas culturais de eventos, incluindo manifestações religiosas culturais. Os projetos foram escolhidos através de chamada pública e não há mais vagas para inscrição.
“Cada município se responsabiliza pela prestação de contas e repasse financeiro. Aqui em Guaçuí a lei contemplou cada artista com um valor médio de R$ 2.870,00. Já as demais instituições receberam R$ 9 mil por projeto. Neste caso houve um critério maior ainda na parte tributária e de prestação de contas. Foram 48 contemplados e nós da secretaria montamos uma comissão fiscalizadora desse dinheiro. A prestação de contas já está vindo. Não podemos falhar com um centavo”, explicou o gerente cultural.
Além da contrapartida para os artistas, os cadastros criados a partir da Lei Aldir Blanc gerou para a secretaria um banco de dados de artistas e instituições culturais. Guilherme lembra que bons projetos têm a possibilidade de ganhar financiamento do Estado, uma vez que a Secretaria de Estado e Cultura e Turismo (Secult) dispõe de recursos para isso.
“Montamos um banco de dados cadastrais de todos os artistas locais para eventual contratação depois. E nós vamos apoiar o quilombola, o candomblé, o Motorock, Festival de Inverno, Festival de Teatro, e muito mais, vamos apoiar todo mundo. A secretaria está aberta para todos que quiserem alguma orientação, e tem muitos projetos bons que podem ser aprovados pela Secult, que tem verbas para financiar projetos através do Estado, e nós podemos orientar e encaminhar. Acredito que terá uma nova etapa da Aldir Blanc, de acordo com uma conversa que tivemos com pessoas da Secult. Isso porque a classe artística está sendo muito afetada”, finalizou Guilherme.

Continua depois da publicidade

Confira a entrevista completa:

Advertisement
Continua depois da publicidade

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].