Segurança

Após homem com deficiência ser agredido no ES, funcionários de ONG são indiciados pela Polícia Civil

COMPARTILHE
615
Advertisement
Advertisement

Três funcionários de uma Organização Não Governamental (ONG) destinada aos cuidados de pessoas com necessidades especiais foram indiciados por maus tratos contra um dos pacientes. O caso foi informado ao 5º Distrito Policial de Jardim Camburi, em Vitória, no dia 03 de fevereiro, e a investigação concluída nesta terça-feira (23).

Continua depois da publicidade

“O próprio diretor da instituição procurou a delegacia e pediu ajuda, registrando um Boletim de Ocorrência. A instituição é toda monitorada e uma das câmeras flagrou o momento em que um funcionário agrediu um dos pacientes de 30 anos”, afirmou o titular do 5º DP, delegado Fabiano Rosa.

As imagens foram encaminhadas à delegacia e mostram as agressões, ocorridas no dia 29 de janeiro, na instituição, localizada em Vitória. O paciente, que dormia na sala por ser muito agitado, se levantou antes das seis da manhã e foi até o local onde estavam três cuidadores. Após alguns minutos, o funcionário se levantou e empurrou o paciente de volta ao colchão, com gestos agressivos. Ao resistir, o paciente foi agredido com tapas e teve o pescoço apertado.

As imagens também mostram que, enquanto o funcionário de 37 anos praticava as agressões, outras duas cuidadoras, de 37 e 46 anos, presenciaram os fatos e nada fizeram em defesa do paciente. Assim que o fato foi comunicado, um Inquérito Policial foi instaurado e os envolvidos intimados a prestar esclarecimentos na Delegacia.

Continua depois da publicidade

Em depoimento, o funcionário alegou que o paciente se levantou queixando-se de fome, mas foi orientado a se deitar e aguardar o horário do café, pois a cozinheira ainda não tinha chegado. No entanto, ele teria resistido e se alterado, o que levou o cuidador a agir com mais rispidez, culminando nas agressões.

“O homem e as duas mulheres vão responder em liberdade pelo crime de maus tratos, sendo que ele foi demitido um dia após o fato e as duas cuidadoras foram advertidas formalmente. É importante destacar que a investigação não encontrou indícios de outros episódios de agressão a internos desta ONG, e que a instituição prestou todo apoio às investigações. Concluímos, portanto, que este foi um fato isolado”, afirmou o delegado.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].