Segurança

A cada dois minutos, uma mulher é vítima de violência doméstica no ES

COMPARTILHE
106
Advertisement
Advertisement

A cada dois minutos, uma mulher é vítima de violência doméstica no Espírito Santo. O número pode ser ainda maior, já que a pandemia pode ter mascarado a estatística, segundo a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), Luciana Andrade.

Continua depois da publicidade

“Fica mais difícil para uma mulher denunciar quando está diante do agressor, convivendo no dia a dia. Mas qualquer pessoa pode fazer essa denúncia, um parente, um vizinho, um conhecido. Essa denúncia tem que chegar às autoridades para que se possa evitar, inclusive, a morte dessa mulher”, ressaltou.

Há os casos ainda mais graves, quando a violência resulta na morte. Para dar uma ideia, em 2020, 101 mulheres foram assassinadas no Espírito Santo. Desse total, 26 casos foram identificados como feminicídio, ou seja, quando a mulher foi morta simplesmente por ser mulher ou por se encontrar em situação de violência doméstica e familiar praticada pelo companheiro. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

A violência doméstica e familiar contra as mulheres atinge as mais diversas classes sociais e econômicas. Isso se confirmou no caso da jovem médica Milena Gottardi, assassinada a tiros quando deixava o local de trabalho em Vitória, no ano de 2017. O crime foi praticado a mando do próprio esposo, conforme investigações demonstraram.

Continua depois da publicidade

Como denunciar?

Serviços de denúncia anônima são disponibilizados por meio da Central Ligue 180 ou Disque Denúncia 181. A Polícia Militar também pode ser acionada 24 horas, por meio do telefone 190. No MPES, as denúncias podem ser feitas pelo telefone 127, e-mail [email protected], pelo aplicativo MPES Cidadão ou diretamente nas Promotorias de Justiça das Comarcas.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].