Economia

Bolsonaro afirma que dólar está alto e tem que baixar a R$ 5,00 com reformas

COMPARTILHE
73
Advertisement
Advertisement

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, em transmissão ao vivo pelas redes sociais nesta quinta-feira, 18, que o dólar está com cotação alta e que, na sua visão, a moeda americana teria de baixar para o nível de R$ 5. Segundo o presidente, isso aconteceria com reformas estruturantes que possam “despertar, mais do que atenção, a segurança do investidor”.

Continua depois da publicidade

“Ninguém vai comprar nada aqui no Brasil se tiver insegurança. Eu vou investir e não sei se vou ter o retorno no tocante a isso daí. Então nós vamos fazendo o possível, a gente espera, se Deus quiser, brevemente a gente acalme aqui as questões do mercado”, comentou Bolsonaro.

Ainda assim, o mandatário fez, como já havia feito em outras lives, um apelo para agentes do mercado financeiro que apostam na desvalorização do real em relação do dólar. “É melhor esse pessoal todo ganhar um pouco menos por mais tempo do que ganhar muito por pouco tempo, que o prejuízo vai ser enorme”, disse.

Bolsonaro também apontou que a inflação do preço de produtos da cesta básica bateu, segundo ele, 20% no ano passado, o que ele considerou “um número enorme”. Na sequência, o presidente se dirigiu a pessoas que o criticam nas redes sociais pela alta nos preços e disse que quem reclama deveria “ir primeiro na página do seu governador”.

Continua depois da publicidade

“Não destila todo seu ódio em mim, vá primeiro na página do seu governador, que fechou tudo, fechou o comércio, te obrigou a ficar em casa e destruiu milhões de empregos. Vá primeiro para cima deles e depois você vem para cima de mim”, apelou.

Nicholas Shores, Emilly Behnke e Daniel Galvão
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].