Coronavírus

Vereador de Iúna tem Covid pela 2ª vez em seis meses; Fiocruz estuda o caso

COMPARTILHE
Foto: reprodução/redes sociais
1838
Advertisement
Advertisement

O vereador reeleito de Iúna, Emmanuel Garcia de Amorim, testou positivo pela segunda vez para o novo coronavírus. A confirmação veio na última segunda-feira (11). O parlamentar é enfermeiro, atua na linha de frente do combate à pandemia no município e foi submetido, nas duas vezes em que teve os sintomas, ao teste RT-PCR, mais conhecido como swab nasal e oral, considerado um dos mais precisos para o diagnóstico.

“Há muitas pessoas que estão em investigação para confirmar a reinfecção, mas nem todos fizeram esse teste nas duas ocasiões. Como fiz o RT-PCR nas duas vezes, meu caso foi encaminhado para a Fiocruz. Eles vão pesquisar se o mesmo vírus me infectou nas duas vezes ou se sofreu alguma mutação”.

Continua depois da publicidade

Na primeira infecção, segundo Amorim, os sintomas foram leves. Além de diarreia e coriza, uma leve falta de ar o levou a suspeitar que estava com a doença. “Tenho asma e até achei que fosse o início de uma crise. Fiz uso do medicamento e a falta de ar passou. Daí fiz o teste, por trabalhar na linha de frente, e deu positivo”, conta.

A reinfecção, no entanto, não foi tão branda. No início, a falta de ar já indicava que algo estava errado. Mesmo com os medicamentos para a asma, que também foi uma das suspeitas de Emmanuel, o desconforto respiratório não passou. “Resolvi fazer o teste rápido, de sangue, e deu positivo. Fiz novamente o swab, que é o padrão ouro para confirmar, e novamente veio resultado positivo. Fiquei hospitalizado por um dia para poder amenizar a falta de ar”.

Recuperação

Continua depois da publicidade

Agora, em casa, Emmanuel conta que ainda sente alguns sintomas relacionados à doença, como cansaço e uma leve falta de ar. “Nessa segunda infecção, dois sintomas novos apareceram. O primeiro, uma dormência em uma das mãos, uma sensação de formigamento, ficou uns três dias. Depois, apareceram dores na articulação de um dos joelhos”.

Para aqueles que já tiveram a doença e não estão observando as regras para evitar uma nova contaminação, Emmanuel dá o recado: “Há estudos que mostram que a reinfecção é possível e pode vir com sintomas mais severos. Então, é preciso se cuidar e seguir os protocolos”, afirma.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].