Cidades

Servidores de Itapemirim farão protesto nesta sexta-feira contra a Prefeitura

COMPARTILHE
Em Itapemirim, a Prefeitura perderá R$ 127,9 milhões em receita
815
Advertisement
Advertisement

Servidores municipais de Itapemirim farão um protesto para cobrar da Prefeitura direitos trabalhistas não pagos pela administração do prefeito Thiago Peçanha.

Continua depois da publicidade

De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de Itapemirim (SINDSERV), a Prefeitura, assim como a Câmara (em menor proporção), têm descumprido uma série de obrigações com os servidores, algumas delas já determinadas, até mesmo, pelo Ministério Público e Justiça.

O SINDSERV afirma que tentou de todas as maneiras, diplomáticas, administrativas e jurídicas a breve solução dos problemas, mas infelizmente isso não aconteceu, o que teria gerado grandes prejuízos aos servidores, não só materiais, mas também morais e éticos.

Após as inúmeras tentativas de solução dos problemas, sem êxito ou qualquer resposta, o SINDSERV colocou em votação e, por 168 votos favoráveis à 6 seis votos contrários, ficou decidida a realização de uma carreata em protesto contra, o que classifica, gravíssimas faltas do Poder Público de Itapemirim e em defesa dos direitos e do respeito aos servidores públicos municipais.

Continua depois da publicidade

A carreata acontecerá nesta sexta, às 15h, com a concentração dos veículos próximo ao parque de exposições da Vila e saída às 15h30, passando por Ministério Público, Câmara Municipal, Fórum, SAAE, Prefeitura, IPREVITA e seguindo por Itaoca até Itaipava.

A reportagem procurou a Prefeitura, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

Problemas listados pelo sindicato

Advertisement
Continua depois da publicidade

– Dívida de mais de 10 milhões com o IPREVITA (Instituto de Previdência dos Servidores).

– Dívida da rescisão de comissionados e contratados dispensados em 2020.

– Dívida de mais de 6 meses do cartão alimentação dos servidores – “FACECARD” (contrariando determinação judicial).

– Processos seletivos com fortes indícios de irregularidade (renovação de todos os contratos foi uma promessa de campanha não cumprida).

– Assédio moral e perseguição política sistemáticos.

– Dívidas com diárias e horas extraordinárias realizadas pelos servidores e não pagas.

– Dívida de 7 meses de revisão salarial anual referentes ao período de janeiro a julho de 2017.

– Não convocação dos candidatos aprovados no concurso público de 2019 (contrariando TAC assinado entre Prefeitura de Itapemirim e Ministério Público do ES).

– Atraso sistemático no repasse da contribuição dos servidores ao SINDSERV.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].