Eleições 2020

Conheça Lari Bortolote, primeira vereadora travesti do Sul do ES

COMPARTILHE
7342
Advertisement
Advertisement

Uma das Casas de Leis do Sul do Espírito Santo terá pela primeira vez, entre os nove vereadores eleitos, uma travesti representando a sociedade. A biomédica Lari Bortolote Marcon, 25 anos, foi a primeira mulher trans escolhida para representar a população de Rio Novo do Sul.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A jovem, que é do partido Republicanos, concorreu pela primeira vez a um cargo político e foi o sétimo nome eleito com 266 votos.

Nascida em Rio Novo, Lari Camponesa como é conhecida, por também ser pecuarista, pretende priorizar em seu mandato a saúde, os jovens, a classe LGBT, mas sua principal bandeira será o homem do campo.

Continua depois da publicidade

“A população da zona rural está abandonada. Falta saúde, lazer, muita coisa. Estou indignada com todo esse descaso, sou moradora da zona rural, conheço as dificuldades do interior. Terei voz ativa na Câmara Municipal e vou lutar por nossos direitos. Rio Novo tem tudo para dar certo, mas vai mandato, vem mandato e ninguém faz nada nessa cidade. As coisas vão mudar, vou fiscalizar e estarei sempre pronta para a sociedade”.

Ainda segundo a parlamentar eleita, ela pretende levar demandas dos jovens ao Executivo, e criar projetos que unifiquem esporte e lazer. “Hoje, os jovens da cidade não têm nada para fazer aqui, não há incentivo. Pretendo ter um bom relacionamento com a Prefeitura e juntos melhorar a qualidade de vida dos nossos jovens e moradores”, finalizou.

Eleições

O novo prefeito, Nei Castelari (PP), foi eleito com 46,38%. O vereadores escolhidos para os próximos quatro anos são: Marquinhos (PSDB), Galão (PSDB), Jocelino (Pros), Leandro Barros (Pros), Rodopho Diirr (Pros), Joaci (DEM), Lari Camponesa (Republicanos), Hélio Scheidegger (PP) e Márcia Bortoloti (PP).

Advertisement
Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.