Cidades

Aglomeração: dois estabelecimentos são interditados em Cachoeiro por descumprimento de regras

COMPARTILHE
Imagem ilustrativa
4240
Advertisement
Advertisement

No último fim de semana, dois estabelecimentos de Cachoeiro foram interditados por fiscais da Prefeitura, por continuarem descumprindo regras para funcionamento durante a pandemia, mesmo após notificações para que regularizassem as atividades.

Continua depois da publicidade

Nos dois casos, houve registros de grandes aglomerações, dentre outras inconformidades. A reabertura dos estabelecimentos agora está condicionada à elaboração de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), em que os responsáveis se comprometem a cumprir todos os regramentos.

“A Administração Pública não tem a menor intenção de interditar nenhum estabelecimento. Entretanto, aqueles que, reiteradamente, insistem em desrespeitar os protocolos de saúde, expondo a própria saúde, dos seus clientes e de toda a população, acabam contribuindo para o aumento da contágio da Covid-19, colocando a vida das pessoas em risco, além de prejudicar todo o setor econômico do município”, frisa o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Jonei Petri. Entre sexta (27) e domingo (29), a fiscalização vistoriou 31 estabelecimentos em diferentes regiões da cidade e emitiu quatro notificações para regularização de atividades.

Desde o início do trabalho de fiscalização, em março, foram feitas mais de 16 mil vistorias, que resultaram em 875 notificações e 26 suspensões temporárias de atividades. Os nomes dos estabelecimentos interditados no final de semana não foram divulgados pela Prefeitura.

Continua depois da publicidade

Além de percorrer bairros e distritos, a partir de programação diária, a equipe apura denúncias feitas pela população por meio do Disk Aglomeração. Para registrar reclamações sobre desrespeito às normas restritivas, basta ligar para 153 ou acessar a página cachoeiro.es.gov.br/ouvidoriageral. A central de atendimento funciona 24 horas.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.