Política Regional

Pandemia, volta às aulas e economia: Casagrande diz que atual mandato é o mais desafiador 

COMPARTILHE
910
Advertisement
Advertisement

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, esteve na manhã desta quinta (1) na região do Caparaó, onde cumpriu agenda em Divino São Lourenço, Guaçuí e Jerônimo Monteiro. Ele visitou as obras das Rodovias ES 493 e ES 185, que fazem parte do programa Caminhos do Campo, a Unidade de Saúde da Família, e a nova unidade da Farmácia Cidadã, entre outras obras em andamento.

Continua depois da publicidade

Nas visitas, estiveram presentes os prefeitos dos respectivos municípios, o secretário de Saúde, Nésio Fernandes, e os deputados estaduais, Luciano Machado e coronel Quintino.

Na oportunidade, Casagrande concedeu entrevista exclusiva ao AQUINOTICIAIS.COM, e contou como está sendo seu atual mandato, principalmente, em relação a chefiar o Estado em um momento pandêmico.

“Sou um governador que já tive diversos mandatos, e no Governo, os mandatos mais desafiadores. No mandato passado tive dois grandes desafios, das chuvas que caíram em 2013 e das manifestações que aconteceram em todo o país, e no mundo, em julho de 2013. Mas como este que a gente está vivendo, nunca tinha vivido. É um ano também de muitas chuvas, que atingiram o Espírito Santo, e principalmente a região Sul, mas a pandemia foi um tema inesperado”, disse.

Continua depois da publicidade

Renato conta que foi preciso rapidez nas elaborações dos planos de contingência da Covid. “Tivemos que nos preparar muito rapidamente. Ainda é um desafio, porquê precisamos lidar com pensamentos distintos na sociedade, tomar decisões que são polêmicas e antipáticas com uma parcela da sociedade, mas seguimos baseados nas evidências científicas, isso tem nos ajudado muito a gerenciar a pandemia no nosso Estado e tem nos ajudado”.

O chefe do Executivo estadual, acredita que “ainda vamos viver com a pandemia com até ano que vem”, já que a vacina não deve chegar para todo mundo ao mesmo tempo, e por isso, ainda é preciso cautela.

“Vamos ter que ir administrando a pandemia, é um processo de convivência, mas é um processo onde a gente vai resgatando e recuperando a economia do Estado, estamos tentando não parar com os investimentos públicos, não paramos de trabalhar nas outras áreas, ainda vamos nos dedicar por um bom tempo à questão da pandemia, mas estamos entregando nossas obras e serviços, como aqui em Guaçuí”.

Advertisement

Retornos das aulas

Continua depois da publicidade

Renato é a favor do retornos das atividades, incluindo, a volta às aulas, e explicou como tem lidado com esse assunto, que tem sido alvo de debates entre pais de alunos e servidores da Educação.

“A gente vai ter que conviver até o fim do ano que vem com a pandemia, e vamos ter que aprender a conviver, e é preciso retomar as atividades, assim como estou debatendo o retorno das aulas. Nós não podemos retornar com as aulas presenciais somente quando tiver vacina, eu não sei se vai ter vacina para todo mundo. Estamos com quase todo estado em risco baixo, mas o aluno vai se quiser. Estamos com cuidado, com cautela, para proteger professor, servidor, aluno e família, e ir adequando nossa convivência com a Covid”, contou.

Eleições 2020

Com as eleições municipais às portas, Casagrande diz que o capixaba precisa avaliar bem seus futuros prefeitos e vereadores.

“É preciso escolher gente que tenha disposição para trabalhar, gente séria e gente responsável com o dinheiro público, e principalmente, pessoas equilibradas, estamos num mundo com muita gente desequilibradas. Pessoas que querem se colocar como prefeito, vereador, governador, e presidente da república, com condições muito desequilibradas, querendo fazer enfretamento a todo instante. Pra gente governar precisamos ter paz, capacidade de diálogo, e conviver com quem pensa diferente, precisamos de pessoas que saibam viver em um ambiente de democracia, essa é a minha recomendação aos capixabas”.

Cooperativas

Casagrande foi perguntado sobre o apoio às cooperativas agro da região Sul/Caparaó, e afirmou que o Governo tem projetos já encaminhados para este setor, e citou como exemplo a Cooperativa de Laticínios de Guaçuí (Colagua).

“Temos um trabalho completo, com muitos projetos para as cooperativas. A Colagua, por exemplo, tem sido parceira do Governo desde meu mandato passado, eles têm muita dificuldade aqui com suas despesas, como temos acompanhado, e já estamos estudando o que vamos fazer. A ajuda fiscal, a liberação de crédito, apoio técnico, desenvolvimento de projetos, e financiamentos, são fundamentais para as cooperativas, que precisam ter capacidade de sobrevivência, e gerar receita para cobrir suas despesas, sem depender da administração pública, finalizou.

Ainda na tarde de hoje, Casagrande cumpre agente em Jerônimo Monteiro para visitar as obras da ampliação do Hospital do município.

 

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here