Coronavírus

Segunda onda de Covid-19 não deve chegar rapidamente ao Espírito Santo, diz secretário de Saúde

COMPARTILHE
Foto: reprodução/redes sociais
1253
Advertisement
Advertisement

A chamada segunda onda de Covid-19 não deve chegar de forma rápida e abrupta no Espírito Santo, disse o secretário de Saúde do Estado, Nésio Fernandes, em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (14). Segundo ele, a epidemia encontra-se em franca queda no território capixaba e o número de notificações da doença indicam que, por enquanto, não houve aumento no número de casos e óbitos da doença.

Continua depois da publicidade

“Estamos atentos ao comportamento da doença em outros países, não acreditamos que uma segunda onda generalizada aconteça de forma abrupta. Temos de acompanhar, com atenção, o comportamento da transmissão da doença nos próximos dias. Vamos continuar monitorando as notificações.  Antes de testar, há a notificação. Esse indicador nos mostra que, por enquanto, não houve aumento no número de casos e de óbitos no Estado. Tivemos tendência de estabilização de subida, mas ela voltou a cair nos últimos dias. Vamos seguir acompanhando”.

A segunda onda é o nome dado ao retorno no aumento das infecções pelo coronavírus, depois de passada a primeira fase da epidemia. Alguns países, como Áustria, França e Reino Unido, já enfrentam o desafio. Algumas nações, inclusive, batem recordes diários de contaminações. No último domingo (13), o Reino Unido registrou, pelo terceiro dia consecutivo, mais de três mil casos confirmados de coronavírus em 24 horas, maior número desde maio.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.