Cidades

Veja a tendência climática para agosto

COMPARTILHE
421
Advertisement
Advertisement

Agosto, assim como julho, é um dos meses mais secos do ano na maioria das áreas do Brasil. Para a maioria das áreas do país, a média de precipitação não passa dos 75 mm. Os maiores volumes médios, de 150 a 250 mm, são encontrados no extremo norte do país, na região de Roraima e do noroeste do Amazonas.

Continua depois da publicidade

Em relação à julho, agosto marca o início da redução da chuva na costa leste do Nordeste e uma forte retração da frequência de precipitação no norte do Nordeste.

A persistência de uma massa de ar seco e quente sobre o interior do país é comum, fazendo com os níveis de umidade fiquem entre 20% e 30% em grandes áreas do Brasil e até abaixo dos 20%.

Continua depois da publicidade

Não chover nada ou muito pouco, em poucos dias, é comum em agosto. No centro-sul do país, a chuva ainda é altamente dependente da passagem de frentes frias, e por sua característica seca, o fogo de queimadas encontra condições para a se espalhar facilmente.

Mas agosto também pode surpreender com frentes frias fortes, com geada e até neve no centro-sul do país. Depois de junho e julho com pouca chuva na maior parte do Brasil, o que esperar de agosto de 2020?

Advertisement
Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.