Cidades

Tempo quente e seco favorece o aumento dos focos de fogo

COMPARTILHE
Foto: Thiers Turine
145
Advertisement
Advertisement

O bloqueio atmosférico que se estabeleceu sobre o interior do País durante estes primeiros dias do mês de agosto, impedem a formação de áreas de instabilidade e a ocorrência de chuva no Sul Sudeste, Centro-Oeste, Tocantins, Acre, Rondônia, Piauí, boa parte da Bahia, Amazonas e Pará.

Continua depois da publicidade

As temperaturas altas no interior do país e ausência de chuva tem colaborado para a queda da umidade relativa do ar nas horas mais quentes do dia. O tempo seco e quente favorece o aumento e o surgimento de novos focos de queimadas a cada dia em todo o interior do Brasil.

Focos de queimada

De acordo com o programa de Monitoramento de Queimadas por Satélite, do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (INPE), neste ano entre os dias 01/01 até 02/08 foram registrados um total de 43.607 focos de incêndios no Brasil. Em comparação ao mesmo período de 2019, este número de focos de fogo já registra um aumento de 6%.

O Mato Grosso lidera o ranking de queimadas por estado neste período. Do início do ano até o dia 02 de agosto, o número é de 9777 focos de queimada, 8% a mais do total registrado neste mesmo período no ano passado. O Pará está em segundo lugar 4515 focos e em terceiro no ranking, o Mato Grosso do Sul com 4282 focos de incêndio.

Continua depois da publicidade

Ao longo da próxima quinzena ainda não há expectativa de mudança neste quadro de tempo seco e quente no interior do País e, por isso, a tendência é de aumento das queimadas até meados de setembro.

Acompanhe abaixo o bate papo entre os meteorologistas sobre a tendência para o mês de Agosto

Depois de um julho seco e quente qual será a Tendência climática para Agosto  

Advertisement
Continua depois da publicidade

 

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.