Coronavírus

Asilos do Espírito Santo registram 71 mortes e 810 casos da Covid-19; veja as cidades

COMPARTILHE
298
Advertisement
Advertisement

O Espírito Santo já soma 810 casos confirmados da Covid-19 em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs). O número de óbitos de idosos que permaneciam nas instituições passou de 66 para 71. Os cinco novos óbitos foram registrados na última semana nos municípios de São Gabriel da Palha, Nova Venécia, Ecoporanga, Cachoeiro de Itapemirim e Vila Velha.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Os dados são do relatório semanal elaborado pelo Centro de Apoio Cível e Defesa da Cidadania (CACC) do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES). O boletim foi finalizado no último dia 14, com 62 novos casos de contaminação pela Covid-19 em relação ao relatório anterior, do dia 7 de agosto.  São 455 os casos constatados de pessoas idosas residentes contaminadas e 355 os casos entre os trabalhadores das ILPIs.

Foram 44 novos casos de contaminações entre os idosos residentes nas instituições e mais 19 casos entre os funcionários. As cidades com mais idosos residentes nas instituições com o novo coronavírus são:

Região Metropolitana

Continua depois da publicidade

-Vila Velha (103 casos)
– Serra (65)
-Vitória (63)
-Guarapari (22)

Interior
-Colatina (30)
– Alegre (26)
-Cachoeiro de Itapemirim (23)

Vila Velha e Vitória concentram o maior número de óbitos de idosos residentes nas instituições, com 21 e 12 casos, respectivamente. Os municípios de Barra de São Francisco e Nova Venécia apresentaram casos confirmados de residentes pela primeira vez, sendo que Barra de São Francisco se destacou negativamente com seis casos de residentes e dois de profissionais.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Já os maiores índices de casos de contaminação entre idosos residentes e funcionários foram verificados na Serra e em Vila Velha. Na Serra foram 17 novos casos entre os idosos residentes, saltando de 48 para 65 contaminados, e três novos casos entre os funcionários, passando de 43 para 46 contaminados. Em Vila Velha foram oito novos casos entre os idosos residentes, subindo de 95 para 103 registros, e quatro novos casos entre funcionários, passando de 92 para 96 contaminados.

O levantamento é elaborado pela equipe do Centro de Apoio Cível e Defesa da Cidadania (CACC), por meio das informações registradas pelas ILPIs em formulário eletrônico disponibilizado pelo Ministério Público Estadual.

O CACC possui registro de 94 instituições que respondem ao formulário, divididas em 36 municípios do Estado, sendo duas unidades públicas, 37 filantrópicas e 55 com fins lucrativos. Deste total apenas 24 não reportaram contaminação entre idosos ou trabalhadores até 14 de agosto. Apenas seis municípios não reportaram caso de Covid-19 nas instituições: Montanha, Pinheiros, Mantenópolis, Baixo Guandu, Santa Teresa e Iconha.

Providências

O MPES tem atuado para que todas as instituições sejam abastecidas com os equipamentos de proteção individual (EPIs) necessários, bem como para que os funcionários sejam capacitados para enfrentar a pandemia. Tem requisitado, ainda, que os municípios adotem providências alternativas à institucionalização de novos idosos nas ILPIs já em funcionamento, uma vez que um novo acolhimento pode representar risco para os idosos já residentes.

O acompanhamento semanal permite a notificação aos gestores estaduais e municipais, que possuem a responsabilidade de execução das políticas públicas, para que realizem as normas estabelecidas no país de prevenção e controle da infecção pelo novo coronavírus. Permite também apurar as responsabilidades dos dirigentes das instituições prestadoras do atendimento. Se comprovado ato praticado em detrimento à pessoa idosa sob a assistência dessas instituições, os dirigentes responderão civil e criminalmente, além de receberem sanções administrativas, como, em última escala, a interdição do serviço.

Advertisement