Cidades

População de Cachoeiro poderá contribuir para novo Plano Municipal de Saneamento

COMPARTILHE
40
Advertisement
Advertisement

A população de Cachoeiro de Itapemirim poderá acompanhar a elaboração do novo Plano Municipal de Saneamento (Água, Esgoto e Resíduos Sólidos). Para isso, o Laboratório de Gestão do Saneamento Ambiental da Universidade Federal do Espírito Santo (Lagesa – Ufes) disponibilizou um formulário na internet para todos os interessados se cadastrarem, para que recebam notícias de atividades a serem realizadas pelo grupo de trabalho.

Continua depois da publicidade

A primeira audiência pública sobre o tema foi realizada em fevereiro, quando os representantes do Lagesa apresentaram a metodologia e o plano de trabalho a ser desenvolvido. Com a pandemia do novo coronavírus, algumas apresentações acontecerão pela internet – uma live da equipe do laboratório está prevista para acontecer em breve.

O trabalho em torno do Plano Municipal de Saneamento foi iniciado em novembro, após assinatura do contrato do Lagesa – Ufes com a Prefeitura de Cachoeiro. As ações englobam a revisão do Plano Municipal de Água e Esgoto (PMAE), criado em 2011, e a elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos (PMGIRS), com medidas inéditas para a área no município.

A primeira fase das atividades foi dedicada à elaboração da metodologia de trabalho. Atualmente, na segunda fase, é feito um diagnóstico da situação de saneamento em Cachoeiro, a fim de identificar a abrangência do sistema, locais onde não há rede de água e esgoto, entre outras questões.

Continua depois da publicidade

As três próximas etapas serão focadas, respectivamente, na elaboração de prognósticos e alternativas para universalização dos serviços e concepção de programas, projetos e ações; criação de mecanismos e procedimentos para controle social; e, por fim, a consolidação do trabalho, com apresentação do relatório final e minuta do projeto de lei. A expectativa é de que as ações sejam concluídas no primeiro semestre de 2021.

“A pandemia criou alguns obstáculos para a realização de algumas atividades, mas a empresa continua o trabalho. É muito importante a participação da população nas atividades de elaboração do plano, pois são os moradores que conhecem, na prática, as suas necessidades em relação a água e esgoto e tratamento de resíduos sólidos”, afirma a secretária municipal de Meio Ambiente, Andressa Colombiano.

Advertisement
Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.