Cidades

Onça-parda invade casas e causa acidente no interior de Iconha

COMPARTILHE
10116
Advertisement
Advertisement

Após uma onça-parda ser vista na localidade de Bom Destino, interior de Iconha, na noite desta segunda-feira (6), a Defesa Civil do município emitiu alerta para moradores daquela região. Na orientação, o órgão pedia para que a população mantivesse as casas fechadas e evitasse a circulação durante à noite.

Continua depois da publicidade

Ver o felino pela região não é novidade para os moradores, já que segundo a coordenadora da Defesa Civil, Nica, há cerca de três anos o animal é visto por munícipes do interior. Porém, desta vez, o animal adentrou alguns quintais e até provocou um acidente.

Ainda na noite de ontem, segundo Nica, um homem precisou sair para comprar remédio para o filho, enquanto fazia o percurso da casa até a farmácia, que fica no Centro, a onça pulou na frente da moto. Na tentativa de desviar do animal que parecia assustado, ele acabou caindo, e teve algumas escoriações.

Já outro morador da mesma localidade, afirmou que estava na varanda de casa quando viu o felino entrar em seu quintal pulando o muro. Ainda de acordo com a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar Ambiental foram acionados, mas a onça já havia voltado para a mata.

Continua depois da publicidade

Uma mulher também relatou que viu o felino rondando sua cozinha, e chegou a espantá-lo, pensando ser um cão, mas logo depois percebeu que era uma onça. O alerta continua, principalmente, à noite, já que o animal possui hábitos noturnos. Segundo Nica, a indícios de que uma família deste felino habita naquela região.

A onça-parda não é considerada em risco de extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais, mas já foi extinta em algumas localidades da América do Norte e Central e do Sul.

Histórico

onça-parda ou puma (nome científico: Puma concolor), também conhecida no Brasil por suçuarana e leão-baio, é um mamífero carnívoro e do gênero Puma, nativo da América.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Foi originalmente classificada no gênero Felis, mas estudos genéticos demonstram que a espécie evoluiu em uma linhagem próxima à chita (Acinonyx jubatus) e ao gato-mourisco (Puma yagouaroundi). É o mamífero terrestre com a maior distribuição geográfica no ocidente, ocorrendo desde a Columbia Britânica, no Canadá, até o extremo sul do Chile, habitando desde florestas densas, até áreas desérticas, com clima tropical ou subártico, exceto a tundra. É capaz de sobreviver em áreas extremamente alteradas pelo homem, como pastagens e cultivos agrícolas.

É o maior membro da subfamília Felinae, medindo até 155 cm de comprimento, sem a cauda, e pesando até 72 kg, com porte semelhante ao do leopardo (Panthera pardus), sendo o segundo maior felídeo das Américas. Possui coloração variando do cinzento ao marrom-avermelhado, com a ponta da cauda de cor preta, áreas laterais do focinho e ventre de cor brancas. Os filhotes nascem com manchas escuras na pelagem, que geralmente persistem até 14 semanas de idade. Possui as mais longas patas traseiras dentre os felinos. Vivem em média, entre 7,5 e 9 anos de idade.

 

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.