Eleições 2020

Filiado ao partido de Mourão, Jovelino Schiavo quer disputar a Prefeitura de Cachoeiro

COMPARTILHE
711
Advertisement
Advertisement

Filiado ao PRTB, partido do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, o consultor ambiental de empresas e jornalista Jovelino Schiavo, 55 anos, pretende disputar a Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim nas eleições deste ano e apresenta suas propostas como pré-candidato.

Continua depois da publicidade

Confira a entrevista!

AQUINOTICIAS.COM – Quem é o pré-candidato Jovelino Schiavo?

Jovelino Schiavo – Sou pai de três filhos, cristão praticante, consultor ambiental de empresas e jornalista, gosto de preservar as amizades adquiridas ao longo destes anos, participante ativamente da política, militando desde os 12 anos, iniciando no município de Castelo.

Continua depois da publicidade

Fui secretário da Associação dos Jornais do Interior do Estado do Espírito Santo (ADJORI-ES) durante quatro mandatos, participando de vários congressos estaduais e nacionais, e membro da Associação Brasileira dos Jornais de interior (ABRAJORI), fazendo parte da mesa diretora no Congresso Brasileiro de Jornais de Interior, realizado em Brasília, no Congresso Nacional em 1994, e fui membro da diretoria da Polícia Interativa, com sede no bairro Vila Rica.

Temos em nosso quadro nacional, como nosso representante maior, o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, que segundo o nosso presidente estadual do partido, Antonio Bongestab, está agendando a vinda dele a Cachoeiro para nos apoiar e caminhar com o nosso grupo

Que razões levaram você a colocar seu nome à disposição para disputar a Prefeitura?

Advertisement

Como já disse, milito na política desde os 12 anos de idade, participando de Grêmios Estudantis, quando me despertou o desejo de acompanhar a política no Brasil e, com 17 anos, fundei um jornal, e assim venho acompanhando e participando ativamente da política, mas nunca como candidato. Desse tempo para cá, vi muitas coisas acontecerem na política. No início do ano passado, várias pessoas me incentivaram a ser candidato a prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, inclusive vários empresários, que não estão satisfeitos com a atual administração. Diante disso, formamos um grupo de pessoas ainda sem partido, que me escolheu como pré-candidato a prefeito. Hoje, no Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), conto com apoio do Diretório Nacional, na pessoa do nosso presidente Levy Fidelix, do presidente estadual Antonio Bongestab, e no município, sou o presidente. Gozo de total confiança e credibilidade destes presidentes.

Continua depois da publicidade

Outro fator, que me motivou a ser candidato, é realmente a má administração municipal dos últimos gestores, inclusive do atual, que poderia ter feito muito pelo povo, pois tem o apoio do governador, mas foi negligente, deixando o povo a mercê das necessidades, e nem sequer no básico atendeu os anseios da população, que clama por atendimento em várias áreas, principalmente na saúde e educação.

Como estão as articulações para viabilizar sua candidatura a prefeito?

Fomos procurados por alguns partidos para futuras coligações, mas o PRTB é um partido de extrema direita, e em nosso município existem poucos partidos que tem nossa linhagem, que pensam como nós, e que tem os nossos ideais. Apoiamos o presidente Bolsonaro, e por isso encontramos dificuldades em fazer coligações, pelo fato de alguns partidos estarem ligados ao governador do Estado, que é totalmente de esquerda, e querem somente o nosso apoio nessa eleição, sendo que, o nosso partido analisa a política nacional. Assim provavelmente, lançaremos candidaturas próprias, com uma chapa “Sangue Puro”. Temos em nosso quadro nacional, como nosso representante maior, o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, que segundo o nosso presidente estadual do partido, Antonio Bongestab, está agendando a vinda dele a Cachoeiro para nos apoiar e caminhar com o nosso grupo na cidade em apoio a minha candidatura a prefeito, como também dos nossos vereadores.

Se o seu nome for homologado pela convenção do seu partido, quais as principais propostas que levará ao eleitor?

Nossa proposta é trabalhar em todas as áreas, pois vemos todas as áreas importantes, e uma é dependente da outra, como uma engrenagem, que tem que funcionar por igual, pois, para que tudo esteja funcionando bem numa administração, todas as áreas precisam estarem ajustadas, mas vejo no momento, que o município de Cachoeiro de Itapemirim precisa de emprego e renda, se isso estiver funcionando bem, as demais áreas também estarão bem.

Precisamos de novas empresas no município, e isso é um grande desafio diante desses últimos acontecimentos. Primeiro as enchentes que assolaram o nosso município, e agora essa pandemia da Covid-19. Queremos implantar novas empresas aqui e incentivar as existentes. Temos um projeto para o turismo a ser implantado em Cachoeiro, mas pelo visto irá atrasar, devido a pandemia mundial do coronavírus. Visitamos alguns municípios, onde o turismo é bem explorado, e com um potencial bem menor que Cachoeiro, como é o caso de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro. Pretendemos trazer o turista na sexta ou no sábado pela manhã, estacionando os ônibus na beira rio. Esses turistas utilizarão os hotéis, restaurantes, lanchonetes e outros comércios diurnos e noturnos, durante dois dias. No sábado, irão as compras em nosso comércio, quando serão instalados stands de vendas na área da antiga estação ferroviária na Linha Vermelha, com produtos fabricados aqui no município, tais como: calçados, roupas e outros, como também do Agroturismo, que terá total apoio e incentivo em nossa administração.

Após as compras, os turistas irão visitar os pontos turísticos de Cachoeiro, como a Casa dos Braga; Casa de Roberto Carlos; trilhas e piscina do Itabira; Pedra do Caramba; piscinas da Gruta e outros. Teremos cursos de guias turísticos, recepcionistas, garçons e outros, para formar profissionais, para receber os turistas. Assim, iremos gerar emprego e renda em Cachoeiro, e com isso as demais áreas funcionarão muito bem. Iremos criar oportunidade para o primeiro emprego, principalmente para jovens recém-formados. Trabalharemos também em prol de convênios com as faculdades, para dar condições aos menos favorecidos de ingressar num curso superior, como também a implantação de cursos técnicos profissionalizantes. Lembrando que o nosso Programa de Governo será elaborado junto com todos os segmentos da sociedade.

De onde sairão recursos para colocar em prática suas propostas?

Essa questão é muito importante. Sou municipalista, e vejo que não podemos ficar esperando verba estadual e federal, temos que criar nossas próprias fontes de renda. É claro que temos que manter os convênios de direito do município, mas também temos que criar mecanismos para gerar renda para investir aqui, mas sempre com cautela para não sacrificar o contribuinte, com o objetivo de ajudar os comerciantes, como também os produtores rurais. Como já disse, pretendemos a princípio, gerar emprego e renda. Iremos em busca de novas empresas para serem implantadas aqui. Vamos contactar com empresários de outros Estados, como também ter um bom relacionamento com os governos Estadual e Federal, buscando investimento para o município, com o objetivo de fazer um Cachoeiro mais feliz, com todos empregados, e todas as crianças nas escolas, com saúde e educação funcionando bem e a todo vapor. É isso.

Qual o perfil do vice para compor sua chapa?

Que tenha os nossos ideais, que esteja disposto a desenvolver o nosso Programa de Governo, e que caminhe lado a lado com o prefeito, para trabalhar com o objetivo de fazer os cachoeirenses felizes. Trabalhador, trabalhador e trabalhador, este é o perfil do vice prefeito.

O que o leva a acreditar que poderá vencer as eleições deste ano?

A receptividade das pessoas por onde passamos, e levamos as nossas ideias. Podemos sentir que o povo tem aceitado as nossas propostas e tem nos abraçado com sinceridade. Acreditamos no povo, que clama por mudanças, por estar sofrendo há muitos anos com as péssimas administrações dos últimos gestores no nosso município, principalmente desse último, que nada fez e que tem grande rejeição do eleitorado cachoeirense.

Como você vê a sua cidade atualmente?

Em decadência, infelizmente. Cachoeiro parou no tempo, e pior do que isso, regrediu. Era o segundo município do Estado, hoje caminhando para a sexta colocação. Podemos ver várias empresas fechando suas portas, outras foram embora, em busca de incentivos em outros municípios. Não temos incentivos fiscais para atrair empresas, que vão aterrissar no Norte do Estado, que ao contrário daqui, tem dado total apoio e incentivo aos empresários. Cachoeiro, atualmente, não tem nada que venha atrair investimento, um município sem planejamento num todo, sem gestão, tanto na cidade, como no interior, sem estradas para os produtores escoarem seus produtos, tão pouco para se usufruir do turismo rural, quando temos belos pontos turísticos, que não são explorados por falta de investimentos da atual administração municipal. Cachoeiro está sofrendo nesta questão. Um verdadeiro trem desgovernado.

Qual será o maior desafio para o próximo gestor, no seu ponto de vista?

A recuperação do município, que está totalmente destruído. Não tem emprego, comércio quebrado, portas fechadas, a saúde deixando a desejar, a educação com influência invertida em seus valores. Um verdadeiro caos. Cachoeiro vai precisar muito de um bom gestor, para recuperar o município dessa situação, um gestor que tenha habilidade, bom desempenho junto ao governo estadual e federal, e que olhe mais para o povo do que para si, que pense no bem estar do cachoeirense, e não no seu bem estar, que ouça as necessidades do povo, e que conheça cada pedaço desse chão. Assim Cachoeiro terá progresso e o povo será feliz como nunca foi, e eu me sinto totalmente preparado.

Se eleito, como vai lidar com Poder Legislativo?

Da melhor maneira possível. O Executivo tem que ter bom relacionamento com o Legislativo, como também com o Judiciário. Os três Poderes tem que estarem ajustados um com o outro. Vemos a questão nacional, onde os três Poderes não se entendem, mas aqui, especificamente, o Poder Legislativo terá total abertura para fiscalizar o que convier na nossa gestão, até porque faremos uma administração transparente, não só para o Legislativo, mas para qualquer cidadão que quiser se dirigir à Prefeitura, no setor administrativo para fiscalizar qualquer ação do Executivo Municipal. Faremos questão de prestar contas anualmente na Câmara Municipal, quando o Poder Legislativo terá acesso a essas prestações de contas para avaliar os atos do Executivo. Caminharemos juntos, mas sem trocas de favores e muito menos gratificação para aprovar projetos do Executivo, o que nunca vai existir em nossa administração. Não vai existir o famoso “Toma lá, dá cá”.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.