Cidades

Após menina de 3 anos morrer com suspeita de meningite em Cachoeiro, prefeitura alerta para imunização

COMPARTILHE
962
Advertisement
Advertisement

Após uma criança morrer na última terça-feira (30), em Cachoeiro de Itapemirim, com suspeita de meningite –  inflamação das meninges – membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, e que pode ser causada por vírus ou bactéria – a prefeitura municipal alertou sobre a importância da imunização contra a doença.

Continua depois da publicidade

Ângela Isadora foi levada pela família até o Hospital Infantil Francisco de Assis (Hifa), após ter febre alta, e três horas depois de dar entrada na unidade, faleceu. Segundo a unidade médica, o laudo sobre a causa da morte da menina não ficou pronto, portanto, não é possível afirmar ainda, se o óbito está ligado à meningite.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro, neste ano, o Sistema Único de Saúde (SUS) passou a disponibilizar a vacina ACWY, imunizante conjugado, que protege contra quatro sorotipos (A, C, W e Y) de meningite bacteriana, a mais grave, e é destinada a adolescentes de 11 a 12 anos, 11 meses e 29 dias.

Também está disponível a vacina contra o sorotipo C, que é indicada para bebês. A primeira dose deve ser recebida aos 3 meses, a segunda aos 5 e o reforço quando completar um ano de idade.

Continua depois da publicidade

Outra vacina que previne a doença é a Pentavalente – que confere imunidade para difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite causada por Haemophylus influenza tipo B –, disponível para as crianças de 2, 4 e 6 meses de idade.

De acordo com a Semus, todas essas vacinas fazem parte do calendário básico de imunização da criança e do adolescente, portanto, estão disponíveis em todas as 24 unidades básicas de saúde (UBS) do município que contam com sala de vacinas.

“A vacinação é a melhor forma de prevenção, portanto, é importante que pais ou responsáveis cuidem da imunização dos seus filhos. É válido lembrar que devemos evitar aglomeração, devido à pandemia do novo coronavírus, porém, é essencial manter a vacinação de rotina em dia, tomando os cuidados possíveis”, salienta a secretária municipal de Saúde, Luciara Botelho.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A secretária reforça, ainda, para que os responsáveis não atrasem as vacinas obrigatórias das crianças menores de um ano, pois, ao prevenirem doenças, diminuem internações e contribuem para a redução da mortalidade infantil.

Vacinação

As UBS que não possuem sala de vacinas ofertam o serviço de vacinação uma vez por semana, das 9h às 14h. São elas: Recanto, Parque Laranjeiras e Agostinho Simonato, às terças-feiras; e Vila Rica e Nossa Senhora da Penha, às sextas-feiras.

Outra oportunidade para atualizar a caderneta de vacina das crianças e adolescentes é ir até uma das quatro Unidades Básicas de Saúde do Programa Saúde na Hora, que tem funcionamento estendido até às 19h: IBC, Aeroporto, Amaral e Paraíso.

A sala de vacina do Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes (PPG), no bairro Baiminas, não está funcionando por motivo de prevenção, já que o local é referência para atendimento a casos suspeitos de Covid-19. Já a sala do Centro Municipal de Saúde Bolívar de Abreu, localizado no bairro Santo Antônio, não está funcionando devido à reforma da policlínica.

Meningite

A meningite é considerada uma doença endêmica no Brasil e pode acontecer em qualquer idade, porém, é mais provável que ocorra entre crianças menores de cinco anos, principalmente, até um ano.

Casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais. As meningites bacterianas são mais comuns no outono-inverno e as virais, na primavera-verão.

Confira a lista das Unidades Básicas de Saúde (UBS) que funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h

Aquidaban
Aeroporto
IBC
Novo Parque
Abelardo Machado
Gilson Carone
Village da Luz
Amaral
União
São Luiz Gonzaga
BNH de baixo
BNH de cima
Zumbi
Otto Marins
Paraíso
Coramara
Nossa Senhora Aparecida
Valão

Interior

Soturno
Burarama
Pacotuba
Córrego dos Monos
Itaoca
Conduru

Fique atento ao prazo das vacinas do calendário básico de vacinação das crianças

BCG e Hepatite B: ao nascer. A Hepatite B somente é administrada até 30 dias de vida
2 meses: Pentavalente, Rotavírus, Pneumonia, VIP (poliomielite inativada)
3 meses: Meningite
4 meses: segunda dose das vacinas Pentavalente, Rotavírus, Pneumonia, VIP (poliomielite)
5 meses: Meningite C
6 meses: terceira dose das vacinas Pentavalente, Rotavírus, Pneumonia, VIP ( poliomielite) e dose zero da vacina Tríplice Viral (sarampo, rubéola e caxumba)
9 meses: Febre Amarela
1 ano de idade: Tríplice Viral, Pneumonia e Meningite C
1 ano e 3 meses: tríplice viral, varicela, VOP ( pólio oral), DTP e Hepatite A.
4 anos: DTP, VOP, varicela, Febre Amarela

 

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].