Economia

Bolsas de NY fecham em alta após payroll mostrar criação de empregos em maio

COMPARTILHE
24
Advertisement
Advertisement

As bolsas de Nova York fecharam com ganhos, nesta sexta-feira, 5, após o relatório de empregos (payroll) dos Estados Unidos mostrar criação de postos de trabalho em abril, ao contrário do que previam analistas. Com o apetite por risco em alta, o índice acionário Nasdaq chegou a atingir a máxima histórica intraday durante o pregão.

Ministros das Américas mostram temor com protecionismo e fome durante pandemia

Representantes de 34 países da América Latina e Caribe, EUA e Canadá, em um...

Exportações e importações da China sobem inesperadamente em junho

As exportações e importações da China avançaram inesperadamente em junho na comparação com o...

Motoboys convocam paralisação para hoje

O Sindicato dos Motoboys de São Paulo (Sindimoto) e a União Geral dos Trabalhadores...

O índice Dow Jones avançou 3,15%, em 27.110,98 pontos, o Nasdaq subiu 2,06%, a 9.814,08 pontos, e o S&P 500 registrou ganho de 2,62%, a 3.193,93 pontos. Na comparação semanal, os índices tiveram alta de 6,80%, 3,42% e 4,91%, respectivamente. Durante o pregão, o Nasdaq chegou a atingir os 9.842,49 pontos, máxima histórica intraday.

O mercado de trabalho americano criou 2,509 milhões de empregos em maio, segundo dados do Departamento do Trabalho, com o início do processo gradual da reabertura nos Estados, após meses de quarentena para conter o avanço da pandemia de covid-19. Com o resultado surpreendente, o otimismo com a retomada econômica, que já prevalecia na semana, ganhou impulso.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

“Esta é melhor que uma recuperação em V, é uma recuperação foguete”, comemorou o presidente americano, Donald Trump.

Na visão do economista para Estados Unidos da Capital Economics Michael Pearce, o payroll de maio “sugere que a economia está se recuperando mais rapidamente do que o previsto”. “Embora ainda pensemos que levará muito tempo até que o mercado de trabalho esteja próximo do seu estado pré-coronavírus”, pondera Pearce.

“Ações dos setores de energia, financeiro e industrial foram beneficiados, registrando retornos de dois dígitos nesta semana”, destacam analistas da corretora americana LPL Financial. No S&P 500, o subíndice de energia liderou as altas hoje (+7,46%), seguido pelo do setor financeiro (+3,87%) e pelo do setor industrial (+3,71%). “O rali do S&P 500 tem sido sustentado pelas expectativas de que a atual crise, embora profunda, tenha vida curta”, afirma a analista Simona Gambarini, também da Capital Economics.

Entre as ações das principais empresas listadas nas bolsas de Nova York, Boeing subiu 11,47%, Citigroup avançou 5,77%, Chevron ganhou 4,71% e ExxonMobil registrou alta de 8,11%.

No radar dos investidores, ficam ainda os protestos antirracismo nos EUA e as tensões entre Washington e Pequim. Hoje, Trump voltou a criticar a China pela atuação do país asiático na pandemia de coronavírus e ameaçou impor tarifas.

Iander Porcella
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.