Política Nacional

Bolsonaro sugere que Força Nacional poderá ser acionada para atuar em protestos

COMPARTILHE
11
Advertisement
Advertisement

O presidente Jair Bolsonaro sugeriu, durante o seu discurso na inauguração de um hospital de campanha em Águas Lindas de Goiás, que forças de segurança federais podem ser acionadas para atuar em Brasília neste domingo, 7, data em que estão previstos protestos tanto contra quanto a favor do seu governo.

Aceitar pedido de impeachment aumentaria dificuldade de enfrentar covid, diz Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na manhã desta terça-feira,...

Em entrevista, Bolsonaro afirma que está muito bem e que fará PCR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que "está muito bem" de saúde, apesar da febre...

Lava Jato mira em Paulinho da Força por caixa 2 e lavagem de dinheiro

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Eleitoral deflagraram na manhã desta terça-feira,...

Nesta sexta-feira, 5, o possível emprego da Força Nacional na capital federal é tema de discussões que envolvem o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República e a Polícia Militar do Distrito Federal. Procurada pela reportagem, a Secretaria de Segurança Pública do DF respondeu que nada foi definido ainda sobre uma eventual solicitação de apoio dos agentes federais.

No evento desta sexta, Bolsonaro voltou a apelar para que seus apoiadores não participem dos atos marcados para o domingo, sinalizando que isso ajudaria a identificar os que ele chamou de “marginais” para uma eventual atuação das forças oficiais de segurança.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

“Que o outro lado que luta pela democracia, que quer o governo funcionando e quer um Brasil melhor e preza por sua liberdade que não compareça às ruas nesses dias para que nós possamos, a Força de Segurança, nossas forças estaduais bem como a nossa Federal façam seu devido trabalho, por ventura, esses marginais extrapolem os limites da lei”, disse o presidente no encerramento do seu discurso.

Bolsonaro tem criticado manifestantes contra seu governo, numa tentativa de criminalizar os movimentos. Na quinta, na ‘live’ semanal que faz nas suas redes sociais, chamou os integrantes de grupos contrários ao seu governo que pretendem ir às ruas no domingo de “marginais” e “viciados”.

Nesta sexta, na cerimônia, os chamou de “terroristas” e “maconheiros” que “estão querendo quebrar o Brasil”.

Daniel Weterman, Nicholas Shores e Luci Ribeiro
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.