Esporte Nacional

COB vai enviar 200 atletas para treinamentos na Europa

COMPARTILHE
11
Advertisement
Advertisement

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou nesta segunda-feira que vai enviar cerca de 200 atletas do País para períodos de treinos na Europa, entre os meses de julho e dezembro. O objetivo da entidade é proporcionar aos esportistas brasileiros boas condições de treinos em meio à pandemia de covid-19.

Klopp diz que vitória do Manchester City em recurso na CAS não é bom ao futebol

A vitória do Manchester City em seu recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS,...

Organização reafirma que Jogos Olímpicos de Tóquio provavelmente serão reduzidos

O formato dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 - que deveriam começar no próximo dia...

Lutadora Aline Silva faz campanha online para levar internet a comunidade carente

A lutadora Aline Silva, classificada para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, que serão em...

“O COB entende o momento peculiar que todo o mundo está passando, com impacto direto em todos os segmentos da sociedade, inclusive o esporte. Nesse sentido, cumprimos nosso papel de manter o sistema olímpico saudável e oferecer a nossos atletas as melhores condições de treinamento e performance, com a máxima segurança”, disse o presidente do COB, Paulo Wanderley Teixeira.

De acordo com a entidade, atletas e suas equipes serão bancados em países europeus por seis meses pelo Programa de Preparação Olímpica, que conta com R$ 15 milhões no orçamento deste ano. O COB vai pagar passagem, hospedagem e alimentação. Ainda não há informações sobre o processo de escolha dos contemplados pelo programa.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

“Para o COB, é preocupante ver nossos atletas sem condição de treinamento em virtude da necessidade real de mantermos o isolamento para controle da pandemia no país. Sabemos o quão importante é vencermos a batalha contra o coronavírus, ao mesmo tempo que trabalhamos para que o Time Brasil esteja em pé de igualdade com seus principais adversários”, disse Marco Antônio La Porta Jr, vice do COB e o chefe de missão nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

O primeiro país a receber os atletas brasileiros será Portugal, em razão de parceria anterior entre os comitês olímpicos das duas nações. “Temos uma relação estreita com o Comitê Olímpico Português e já tínhamos iniciado as negociações para a Missão Paris 2024. Com a pandemia, acreditamos que usar as instalações esportivas portuguesas nos permitirá oferecer aos atletas locais seguros e de alto nível para que retomem suas atividades”, afirmou o diretor geral do COB, Rogério Sampaio.

PROTOCOLO DE TREINOS – Também nesta segunda, o COB informou que está finalizando seu protocolo de treinamentos para orientação dos atletas. O “manual” de 200 páginas vai contar com normas para a reabertura gradual do Centro de Treinamento do Time Brasil, no Rio de Janeiro.

“Buscamos referências de diversos comitês olímpicos do mundo, que já se encontram em estágios avançados em relação ao Brasil no combate à pandemia. Nosso objetivo é ter um guia completo para referência de atletas e instituições. Em resumo a ideia é que o atleta fique o mínimo possível na instalação e com o mínimo contato possível com outras pessoas”, afirmou o diretor de esportes do COB, Jorge Bichara.

Em outras ações relacionadas à pandemia, a entidade prevê um aporte de R$ 7 milhões em compra de testes e equipamentos de EPI, por exemplo, e ajuda no pagamento da fornecedores e aluguéis a entidades que tiverem dificuldades diante da crise econômica. Por fim, o Programa Emergencial de Apoio ao Sistema Olímpico vai direcionar R$ 10 milhões para projetos de desenvolvimento esportivo junto às confederações.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.