Eleições 2020

Pré-candidato a prefeito, Ronaldo Borges apresenta propostas para Divino de São Lourenço

COMPARTILHE
1280
Advertisement
Advertisement

O AQUINOTICIAS.COM dá sequência à série de entrevistas com os pré-candidatos a prefeitos do Sul do Espírito Santo. Essa é uma oportunidade que o maior portal de notícias da região está dando para os que pretendem disputar as eleições 2020 possam apresentar suas ideias e propostas aos eleitores.

Enquete aponta que mais de 60% dos eleitores não pretendem votar nas eleições deste ano

Como já era previsto por especialistas, as eleições municipais deste ano deverão ser marcadas...

Eleições municipais são adiadas; veja como ficou o novo calendário

Em sessão solene conjunta da Câmara dos Deputados e do Senado Federal na manhã...

Filiado ao partido de Mourão, Jovelino Schiavo quer disputar a Prefeitura de Cachoeiro

Filiado ao PRTB, partido do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, o consultor ambiental de...

O entrevistado da vez é o comerciante e agricultor Ronaldo de Almeida Andrade, popularmente conhecido como “Ronaldo Borges” (PODEMOS). Com 41 anos, o pré-candidato a prefeito de Divino de São Lourenço nunca ocupou cargos eletivos e afirma que quer ser prefeito porque vê uma cidade “no aspecto estrutural, um verdadeiro caos, sem área de lazer, cultura, beleza arquitetônica, paisagismo e tantos outros que problemas”. Confira a entrevista!

AQUINOTICIAS.COM – Quem é o pré-candidato Ronaldo Borges?

Advertisement
Continua depois da publicidade

Ronaldo Borges – Tenho minhas origens todas em Divino de São Lourenço, sou neto do Sr. Claro Português e Dona Cecilia, Sr. Pedro Borges e Dona Alzina Rodolfo, filho de Nelson Borges e Clea Furtado, todos de origem de lavradores a qual cresci e aprendi a dar valor ao homem do campo. Nesta trajetória de vida até aqui, trabalhei como boia fria, meeiro de café, feirante, agente de saúde, carreteiro de leite e na atualidade sou agricultor e comerciante.

Vejo na atual gestão a falta de companheirismo, dela com o povo e com seus subordinados. Existe mau zelo pela coisa pública.

Que razões levaram você a colocar seu nome à disposição para disputar a Prefeitura?

Por amor a Divino de São Lourenço e ao nosso povo, por acreditar nesse povo que tanto trabalha e junto a eles mudaremos a história desse município. História essa, que teve início em 1964 com emancipação política com mais de 12 mil habitantes e hoje com aproximadamente 4.3 mil habitantes. É hora de acreditar nos sonhos deste povo, investindo no município, no ser humano e em tudo que envolve o crescimento do município, pois se algo não for feito para elevar o município do patamar que se encontra, continuaremos sem perspectivas. Mas com uma certeza: juntos podemos!

Advertisement

Como estão as articulações para viabilizar sua candidatura a prefeito?

Há um ano e meio, um grupo de amigos me lançou como um pré-candidato. Desde então, acreditando nos sonhos de um grupo, comecei a articular com as lideranças políticas da comunidade, pessoas estas que têm uma visão política, que estão cansadas de tantos descasos. Logo, visitei políticos de renomes do município, comerciantes, produtores rurais, profissionais liberais, microempresários, que vêm me apoiando e com isso tendo o reconhecimento de políticos na esfera estadual, desde atuais deputados e ex-deputados estaduais e federais. No meio político municipal tenho o apoio de três vereadores, sendo um deles o atual presidente da câmara, além de ex-vereadores, o atual vice-prefeito e ex-prefeito. Venho dando um passo a cada dia.

Se o seu nome for homologado pela convenção do seu partido, quais as principais propostas que levará ao eleitor?

Penso que o município precisa de uma restruturação em todo seu âmbito, aproveitando o que há de bom, reestruturando aquilo que está abandonado e trazendo o novo para uma necessidade que requer. Podemos citar por partes:

  • Educação: devido ao baixo índice do IDEB que nossas escolas municipais se encontram, investiremos na qualidade do ensino com capacitações para todo o corpo docente e infraestrutura das escolas que encontram-se desestruturadas para o padrão de ensino de qualidade que se requer nos dias de hoje (escolas sem laboratórios, sem acessibilidade para portadores de necessidades especiais, salas de planejamentos para os professores, etc.), falta de pedagogos, coordenadores e material didático (papel, lápis, caderno, etc.).
  • Saúde: reimplantar os sistemas de atendimento 24 horas com plantão médico e enfermagem, expandir o serviço odontológico nas unidades das comunidades, dar acessibilidade a população com medicamento prescrito nos protocolos, sem que o mesmo tenha que esperar, exames laboratoriais em tempo ágil para que o paciente não perca o retorno medico, expansão de oferta de exames e parceria com a Santa Casa de Guaçuí, retomadas do atendimento por especialidades em toda a rede municipal.
  • Agricultura: melhorar as estradas para os produtores transitarem e escoarem suas produções, implantar um sistema que respeite o agricultor nos agendamentos dos equipamentos agrícolas e transporte de escoação para dentro e fora do município, investimento nas diversidades de produção.
  • Turismo: investir no turismo que não pode estar desvinculado da cultura, pois uma não caminha sem a outra. Resgataremos uma cultura voltada aos atos de cada comunidade e com isso expandiremos o turismo que trará recursos financeiros aos quatro cantos do município. O Patrimônio da Penha, que já possui expansão turística, servirá de apoio e experiência para as demais regiões da cidade que possuem grande potencial turístico não explorado. Investiremos no turismo rural, entre outros. Os demais projetos estarão contemplados no plano de governo.

De onde sairão os recursos para colocar em prática suas propostas?

Não sendo redundante, quero dizer que os recursos sairão de onde sempre saíram, com um detalhe: serão usados de maneira correta, investindo cada centavo no seu devido lugar. Faremos também um trabalho de conscientização que o município pode e tem potencial de crescimento de sua receita própria.

Qual o perfil ideal do vice para compor sua chapa?

O perfil do vice ele é equiparado ao meu, um homem simples e conhecedor das lutas do povo divinense e que quer uma mudança imediata no município.

O que o leva a acreditar que poderá vencer as eleições deste ano?

Em primeiro lugar, acredito que o que nos levará a vitória é a vontade do povo que quer alguém novo na história política desse município. Segundo, me vejo no povo, representando o povo.

Como você vê sua cidade, atualmente?

Uma cidade triste, desmotivada em seu aspecto social. No aspecto estrutural, o município vive hoje um verdadeiro caos, sem área de lazer, cultura, beleza arquitetônica, paisagismo e tantos outros que poderia citar. Sendo este município muito pequeno, não faço distinção de cidade, distrito e campo. Tudo está por ser feito.

Qual será o maior desafio para o próximo gestor, no seu ponto de vista?

Adquirir a credibilidade de um gestor municipal diante do teu povo.

Se eleito, como vai lidar com o Poder Legislativo?

Trabalharei em parceria com o Poder Legislativo, dando a eles o direito de cumprir suas obrigações, solicitando do Poder Executivo aquilo que é de interesse do povo. Pois, ser vereador é ver a dor do povo.

Quais os principais problemas que você enxerga na atual administração de Divino de São Lourenço?

Vejo na atual gestão a falta de companheirismo, dela com o povo e com seus subordinados. Existe mau zelo pela coisa pública. Uma administração que não satisfaz os desejos e anseios da população, não ouvindo o povo para tomar decisões. Obras sendo iniciadas sobre obras já existentes, destruindo assim a história e sonhos dos munícipes. Agricultores vivendo um caos dentro de suas propriedades totalmente isolados da gestão pública. Educação às margens do que pede o Ministério da Educação, mesmo tendo excelentes profissionais. Na saúde o desrespeito com o povo perante a Constituição Federal.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.