Segurança

PF deflagra operação para prender suspeito de assaltar agências dos Correios no Sul e Norte do ES

COMPARTILHE
Foto: Jonas Pereira
416
Advertisement
Advertisement

A Polícia Federal no Espírito Santo deflagrou, após seis meses de investigação, na manhã desta quarta-feira (27), uma operação policial com o objetivo de prender suspeitos de assaltar diversas agências dos Correios no ES.

PC prende filha e comparsas que planejaram assassinato de idoso em Mimoso do Sul

A Polícia Civil elucidou nesta sexta-feira (3), o assassinato de um idoso de 72...

PM encontra armas em fazenda no Frade, interior de Itapemirim

Militares que faziam patrulhamento de rotina na região do Frade, zona rural de Itapemirim,...

PM apreende 29 buchas de maconha no bairro Basílio Pimenta em Cachoeiro; dois foram presos 

Após receber denúncias de que havia movimentação do tráfico de drogas na rua Salatiel...

A operação contou com a participação de nove policiais, sendo realizado o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, expedido pela Justiça Federal de Colatina, no endereço do investigado no bairro Jacaraípe, no município de Serra, mas o investigado não foi localizado e permanece foragido.

ENTENDA O CASO

O cidadão de dezenove anos participou de roubos a agências dos Correios do Espírito Santo entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020. Até o momento, foi comprovada a participação do foragido em quatro roubos neste período, quais sejam, Fundão (05/12/2019), Pancas (10/12/2019), Viana (21/01/2020) e Anchieta (22/01/2020).

Advertisement
Continua depois da publicidade

Seus comparsas nestes crimes já se encontram presos e as diligências continuam para localizar o investigado com o apoio das demais forças policiais da região.

CRIMES INVESTIGADOS

O investigado responderá pelo crime de roubado triplamente qualificado, previsto no Artigo 157, §2º, incisos II e V, e §2º-A, inciso I do Código Penal, cujas penas somadas poderão chegar a 16 (dezesseis) anos de reclusão por cada roubo.

Roubo

Art. 157 – Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:
Pena – reclusão, de quatro a dez anos, e multa.

§ 2º A pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade:
II – se há o concurso de duas ou mais pessoas;
V – se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade.
§ 2º-A A pena aumenta-se de 2/3 (dois terços):
I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo

Advertisement

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.