Espírito Santo

Findes avalia fundo de aval ao Banestes e à Secretaria de Desenvolvimento

COMPARTILHE
Foto: ES/Brasil(arquivo)
224
Advertisement
Advertisement

A Federação das Indústrias do Espírito Santo encaminhou ofícios quinta-feira (28) ao Banestes e à Secretaria de Estado de Desenvolvimento, solicitando informações sobre o Fundo de Aval Bandes e as linhas emergenciais de crédito anunciadas pelo governo estadual.

Gestores do Sul do Espírito Santo destacam a importância da Lei Aldir Blanc em seus municípios

Sancionada no último dia 29 pelo Congresso Nacional, a Lei de Emergência Cultural Aldir...

ES vai investigar reinfecção por Covid, temporalidade e imunidade do vírus na população capixaba 

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, junto ao subsecretário da pasta, Luiz...

Empresários do ES pedem abertura de restaurantes com restrições aos fins de semana

Durante uma reunião online ocorrida entre o setor turístico das montanhas capixabas e o...

As linhas emergenciais para capital de giro e folha de pagamento foram anunciadas em março pelo banco estadual, para ajudar as empresas capixabas a superar este momento de crise, na pandemia de Covid-19.

Continua depois da publicidade

Os industriais e o empresariado em geral, porém, têm se queixado da dificuldade de acesso ao crédito. Levantamento preliminar realizado pelo NAC (Núcleo de Acesso ao Crédito) constatou que, das 12 mil solicitações para a linha de capital de giro, de R$ 5 mil, no máximo 300 pedidos foram liberados, ou seja, somente 2,5%. Já a linha para folha de pagamento, no valor máximo de R$ 31,5 mil, praticamente não entrou em operação. São essas informações que a Findes deseja verificar com o banco.

Advertisement

Diante das constantes queixas do setor produtivo, no intuito de apoiar o industrial no acesso ao crédito e de colaborar com o próprio banco no atendimento aos clientes, a Findes solicitou informações sobre:

– Quantidade de propostas solicitadas ao Banestes;

– Quantidades de propostas analisadas até a presente data;

– Quantidade de propostas efetivamente aprovadas e liberadas;

Advertisement

– Valores solicitados;

– Valores aprovados e liberados;

– Principais motivos para a eventual não aprovação de crédito.

“Nosso objetivo é apoiar os industriais na obtenção dos recursos e também colaborar com os bancos, no atendimento na rede bancária, para que as instituições financeiras possam receber o cliente empresário já mais bem informado e orientado sobre o encaminhamento de suas demandas nas agências”, afirma o presidente da Findes, Léo de Castro, nos ofícios encaminhados ao Banestes e à Sedes.

O Fundo de Aval Bandes começou a operar em abril, com até R$ 100 milhões para subsidiar financiamentos a empreendimentos de diferentes portes e segmentos. As linhas disponíveis são a de Microcrédito Emergencial Covid-19 (prospectada pela Aderes), cujas propostas poderão ter valor de até R$ 5 mil, e a linha Capital de Giro Emergencial Covid-19 para Folha de pagamento, cujo valor de contratação é de até R$ 31,5 mil.

Estas são algumas das dificuldades relatadas ao NAC da Findes pelas empresas: exigências de certidões, demora nas análises de crédito e dificuldade de comunicação com o banco.

O Fundo de Aval é um mecanismo garantidor à contratação de operações de crédito para financiamento junto às instituições financeiras. No caso do fundo criado pelo governo do Estado, o objetivo é prestar garantia aos empréstimos junto ao Banestes. Ou seja, o Bandes, por meio deste fundo, atuará como avalista do empresário que contratar o recurso junto ao Banestes.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.