Segurança

Delegado de Piúma esclarece operação não sinalizada em Vila Velha

COMPARTILHE
2152
Advertisement
Advertisement

Após o episódio em que o titular da delegacia de Piúma, David Santana Gomes, e dois policiais militares – afastados da Instituição por motivo de doença – Juliano Araújo dos Santos e Cleyton Correia Gavi, foram levados para a delegacia de Vila Velha para prestarem esclarecimentos sobre terem sido flagrados com drogas em uma operação não sinalizada, o AQUINOTICIAS.COM abriu espaço para que o delegado explicasse o fato antes de quaisquer pré-julgamento e, também, como seu direito de resposta.

Por que a operação não foi sinalizada para a polícia de Vila Velha?

Continua depois da publicidade

David – A sinalização – que é basicamente avisar ao delegado da jurisdição sobre a ação comandada por um delegado de outro estado ou município – não é exigida. Entretanto em razão da urgência e efemeridade do caso, não foi possível ocorrer.

Por que na ação acionou dois policiais afastados pela junta médica?

David – Não tinha conhecimento que eles estavam de licença médica. Somado a isto, seria irrelevante. Haja vista que o policial não deixa de ter obrigação legal de agir por estar de férias ou licença.

O delegado ainda esclareceu que pediu ajuda da Polícia Militar local, mas não teve respostas, sendo assim, acionando os dois colegas para junto a ele, tentar prender em flagrante o suspeito.

Por que deflagrou a operação fora do seu município de atuação? O suspeito tinha alguma ligação em Piúma?

Continua depois da publicidade

David – O suspeito era vinculado a uma organização criminosa que atuava no Sul do Estado e no Litoral e já estava sendo investigado pela delegacia de Piúma.

O suspeito não foi preso na ação?

David – Não foi preso em razão da interrupção ocorrida.

Relembre o caso

Na quarta-feira (27), o delegado que atua no Sul do ES e mora em Vila Velha foi acompanhado pelos dois PMs até uma residência, no bairro Morada do Sol, segundo eles, para prender um traficante.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Um vizinho percebeu a movimentação estranha, acionou a PM, que esteve no local e flagrou o trio carregando sacolas com tabletes de maconha. Para a polícia, os três explicaram que haviam recebido denúncias de que na casa, usada por um traficante, haviam entorpecentes.

Na sacola, estavam 17 tabletes de maconha, além de uma pistola Taurus, calibre 380, com 12 munições intactas.

De fato, o que chama atenção neste caso, é que, apesar de morar em Vila Velha, o delegado atua em Piúma, além de participar da ação, dois policias que não estão na ativa, já que possuem afastamento por problemas de saúde e a operação não foi, segundo a PC, sinalizada para o delegado da jurisdição.

A casa onde a droga foi encontrada pertence ao irmão de um capitão da PM. Segundo informações, a residência foi alugada recentemente, por meio de anúncio pela OLX, porém o proprietário não soube informar o nome do morador.

O delegado continua trabalhando normalmente, porém, tanto ele, quando os PMs, terão a ação investigada pelas corregedorias das instituições.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].