Geral

SP não abre dia 1º e Covas evita dar prazo para retomada dos estabelecimentos

COMPARTILHE
17
Advertisement
Advertisement

Um dia depois do anúncio pelo governo João Doria (PSDB) da retomada gradual das atividades econômicas no Estado, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), evitou dar um prazo para a reabertura dos estabelecimentos na capital paulista. Segundo ele, a partir de segunda-feira, 1º de junho, a prefeitura começa a receber as propostas de protocolos de cada um dos setores e só depois de análises das áreas de Desenvolvimento Econômico e Saúde haverá a liberação ou não. São Paulo, portanto, não “reabre” no dia 1º.

Com dez mil casos de coronavírus, Campinas proíbe vender bebida em conveniência

Um decreto municipal proibiu, a partir desta terça-feira, 7, a venda de bebidas alcoólicas...

Retorno das aulas no país será tema de debate na Câmara Federal

Uma comissão externa, responsável por acompanhar as ações do governo no enfrentamento à Covid-19...

Bolsonaro diz que Pazzuello não permanecerá no cargo de ministro da Saúde

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira, 7, que o general Eduardo Pazzuello não...

“O Estado permite que municípios possam reabrir as atividades a partir do dia 1º. Não disse que abre no dia 1°”, disse o prefeito.

Segundo ele, apesar do anúncio das medidas de retomada, a cidade continua em quarentena.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Ricardo Galhardo
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.