Esporte Nacional

Conselho do Inter mantém expulsão do ex-presidente Piffero do quadro social

COMPARTILHE
10
Advertisement
Advertisement

O ex-presidente Vitório Piffero está excluído do quadro social do Internacional. A decisão foi tomada em reunião virtual do Conselho Deliberativo do clube, através de votação que também estabeleceu a saída definitiva da lista de associados de Pedro Affatato, tendo sido realizada nesta sexta-feira.

Conmebol prevê reinício de Libertadores e Sul-Americana em setembro

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) prevê que a Copa Libertadores e a sul-americana...

Liga Feminina de Futebol dos Estados Unidos anuncia retorno em 27 de junho

O futebol já tem data para voltar nos Estados Unidos: 27 de junho. O...

Presidente do Vasco admite exames positivos da covid-19 em jogadores

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, afirmou, nesta quarta-feira, que alguns jogadores testaram positivo...

“Os ex-dirigentes Vitório Piffero e Pedro Affatato serão expulsos do quadro social do Clube. Os Conselheiros, em sessão virtual ontem à noite, e com votação pelo site do Clube até as 17 horas desta sexta-feira, não acataram os recursos da defesa em relação a decisão da Comissão de Ética que determinou a expulsão de ambos do quadro social”, anunciou o clube.

Piffero era o presidente do Inter em 2016, quando o clube foi rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro. Ele e Affatato haviam sido excluídos anteriormente, em maio de 2019, pela Comissão de Ética do Conselho Deliberativo. Porém, tinham apresentado recurso para serem mantidos ligados ao clube. Mas o pedido foi negado na votação desta sexta-feira.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

A reunião, iniciada nesta quinta, foi acompanhada por um total de 2.529 sócios, sendo 863 de forma simultânea. A exclusão de Affatato foi aprovada por 264 votos, contra apenas 5 contrários. O mesmo resultado se deu na votação do pedido de Piffero.

Eles são alvo de investigação do Ministério Público do Rio Grande do Sul por denúncias de irregularidades na gestão de Piffero, de janeiro de 2015 até o fim de 2016. As investigações apontam desvios superiores a R$ 13 milhões no clube. Antes, Piffero foi vice-presidente do Inter entre 2003 e 2006. E presidiu o clube entre 2007 e 2010, sendo sucedido por Giovanni Luigi.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.