Eleições 2020

Todo mundo agora entrou no debate sobre adiamento das eleições, diz Maia

COMPARTILHE
105
Advertisement
Advertisement

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está confiante de que o debate sobre adiar as eleições deve avançar daqui para frente. “Todo mundo agora entrou no debate sobre adiamento das eleições”, disse ele, referindo-se aos demais poderes.

Jovem e experiente no setor público, Kauê anuncia pré-candidatura a prefeito de Piúma

Kauê Oliveira, 31 anos, filho do cantor Beto Kauê, artista que leva o nome...

Eleições 2020: prazo final para registro de candidatos vai até 26 de setembro

A Emenda Constitucional (EC) nº 107/2020, promulgada pelo Congresso Nacional no dia 2 de julho,...

Enquete aponta que mais de 60% dos eleitores não pretendem votar nas eleições deste ano

Como já era previsto por especialistas, as eleições municipais deste ano deverão ser marcadas...

Ele afirmou que deve ter conversas no fim de semana com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), sobre o modelo dos debates em relação ao tema.

Segundo ele, há duas datas em discussão para se adiar o primeiro turno, marcado atualmente para 4 de outubro, os dias 15 de novembro e primeiro domingo de dezembro.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Assim que houver uma maioria formada para votar o adiamento, o parlamento deverá definir a nova data em discussão conjunta com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Sou radicalmente contra prorrogação de mandato, não tem previsão na Constituição”, disse Maia.

Ele disse que não há previsão legal na Constituição para isso e uma mudança como essa poderia abrir precedentes perigosos. “Não tem muita alternativa; no Rio de Janeiro, por exemplo, é o presidente do TCU que assumiria”, disse. “Não vejo espaço na Constituição para se prorrogar um dia de mandato”, afirmou. “É uma questão sensível para nossa democracia.”

O Congresso vai agora criar um grupo de trabalho, composto por deputados e senadores, para discutir o assunto. O primeiro turno das eleições está marcado para 4 de outubro e o segundo, para 25 daquele mês, em cidades com mais de 200 mil habitantes.

Advertisement

Uma das propostas prevê adiar a primeira etapa para 15 de novembro e deixar a segunda rodada para o início de dezembro. Para tanto, é necessária a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que tem de passar pelo crivo da Câmara e do Senado.

Camila Turtelli
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.