Educação

Cerca de 240 mil alunos da rede estadual de ensino do ES terão aulas pela TV e pela internet

COMPARTILHE
1504
Advertisement
Advertisement

Quase um mês após o fechamento das escolas do Espírito Santo para impedir o alastramento do Covid-19, o governo estadual lançou uma série de soluções para tentar manter o acesso de estudantes ao conteúdo das salas de aula. As informações foram dadas durante coletiva de imprensa no início da noite desta terça-feira (14).

Continua depois da publicidade

Na prática, os 240 mil alunos da rede estadual terão acesso ao conteúdo curricular por meio da TV (canais 8.2, 8.3 e 8.4) e também por meio de um aplicativo a partir desta quarta-feira (15). Na televisão, serão oferecidas as disciplinas de cada série. O conteúdo é fornecido por meio de uma parceria do Espírito Santo com a Secretaria de Educação do Amazonas, que já utiliza esse meio para gerar conteúdo para o estudante, devido ao tamanho do Estado.

Foto: reprodução

Confira aqui as perguntas e respostas sobre o programa.

Pelo aplicativo, a interação será diretamente entre estudantes e professores. Ali, os alunos poderão tirar dúvidas e resolver exercícios, por exemplo. De acordo com o secretário de Estado da Educação (Sedu), Vitor de Angelo, o aluno terá acesso ao conteúdo independente de ter ou não rede de internet.

Continua depois da publicidade

Por enquanto, esse aplicativo só está disponível para usuários de Android. Para quem utiliza iOS, o programa será disponibilizado nas próximas semanas.  “Estamos lançando uma solução para tentar reduzir o prejuízo por agora. Quando voltarmos, as soluções são outras, buscando compensar eventuais perdas”, diz o secretário.

O governador do Estado, Renato Casagrande, salientou que essa forma de ensino poderá ser usada mesmo após a reabertura das escolas. “Mesmo após voltarmos ao normal, esse investimento poderá ser usado para outras atividades, como reforço, pré-enem, usando a TV e aplicativos, para alcançarmos ainda mais estudantes estado afora”, salienta o governador.

Para ter acesso às salas de aula virtuais, os estudantes da rede estadual deverão usar a senha que já utilizam para acessar o site da Sedu. Quem não se lembra dessa senha pessoal, poderá buscar auxílio junto aos diretores e professores. O secretário afirmou ainda que neste primeiro momento não há uma resolução se essas aulas entrarão ou não na carga horária do ano letivo. “Neste primeiro momento queremos oferecer uma possibilidade de alunos e professores manterem esse vínculo de aprendizado”.

Advertisement
Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.