Cidades

Após ser notificada pelo MPES, Prefeitura de Cachoeiro muda decreto que liberava o comércio

COMPARTILHE
10137
Advertisement
Advertisement

Em reunião realizada na manhã deste domingo (5), por videoconferência, o prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho, decidiu, juntamente com representantes de entidades do comércio, pela publicação de novo decreto que altera parte do decreto 29.386/20, publicado na última sexta (3).

Desinfecção e barreiras sanitárias continuam sendo realizadas em Guaçuí

A Prefeitura de Guaçuí segue com a desinfecção dos principais pontos de maior circulação...

Cachoeiro: Agostinho Simonato e Jardim Itapemirim recebem testagem de Covid-19

Nesta quinta-feira (4), moradores dos bairros Agostinho Simonato e Jardim Itapemirim, em Cachoeiro, receberam...

Prefeitura lança projeto para fomentar a arte e a cultura de Anchieta

A Prefeitura de Anchieta, por meio da Secretaria de Turismo, Comércio e Empreendedorismo (Seturce),...

Na nova proposta, o comércio poderá trabalhar somente por delivery, modalidade já liberada pelo Governo do Estado, por meio do decreto 4621-R, de 02/04/20, artigo 2º, parágrafo 7, sem a possibilidade de retirada de produtos na loja. Também foi suspensa a abertura de lojas para vendas de produtos religiosos durante a Semana Santa.

Seguindo o decreto estadual, os segmentos autorizados para funcionamento – como supermercados, padarias, farmácias, entre outros – terão o horário estendido de 10h para as 16h, não mais até as 15h, como constava no decreto anterior do município.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A pauta foi debatida com representantes da CDL, Acisci e Pró-Varejo, a partir de Notificação Recomendatória do Ministério Público, emitida no sábado (4), solicitando que o município revogue o decreto atual nas disposições normativas que estão em conflito com o decreto estadual, especialmente, nas permissões flexibilizadas ao comércio de Cachoeiro.

“A Acisci recebe com preocupação as intervenções do MPES no decreto municipal, que buscava distender as proibições relativas ao funcionamento, ainda que limitado, do setor comercial. Considera compreensivas as preocupações das autoridades, mas alerta que a desestruturação do setor privado será tão ou mais prejudicial que a atual questão sanitária. A entidade vai orientar suas ações, buscando que a normalidade seja restabelecida no menor tempo possível, e conta, para isto, com a parceria da prefeitura e do prefeito, que tem dado provas de que sua linha de ação busca os mesmos objetivos, embora guarde compreensível cautela neste momento de crise mundial”, declarou Orlando Noaves Filho, diretor da Acisci.

“Todos os esforços estão sendo concentrados na saúde da população e também na saúde econômica do município, visando a manutenção dos negócios e dos empregos. Sabemos que essa é uma situação que divide opiniões e interpretações jurídicas, e estamos dispostos ao diálogo e entendimento entre as partes. O município avançou no que entende que não comprometeria o isolamento social nesse momento. O Ministério Público entende de outra forma. Vamos nos adequar e continuar tratando com as partes envolvidas, de forma a caminhar junto, nunca em oposição”, afirmou o prefeito Victor Coelho.

O novo texto do decreto estará disponível nesta segunda-feira (06), em edição extra do Diário Oficial do município.

Advertisement

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.