Variedades

Pessoas fantasiadas de 'morte' incentivam idosos a sair da rua em vídeo

COMPARTILHE
37
Advertisement
Advertisement

Por fazer parte do grupo de risco para covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, tem sido recomendado que a população de idosos permaneça em casa. Em alguns vídeos que circularam nas redes sociais recentemente, porém, os idosos que não seguiram essa recomendação se depararam com pessoas fantasiadas de “morte” nas ruas.

CNN Brasil anuncia Rafael Colombo, da Band, para lugar de Gottino

A CNN Brasil anunciou a contratação de Rafael Colombo, jornalista que vinha trabalhando na...

Senado aprova ajuda emergencial de R$ 3 bilhões para setor cultural

O Senado aprovou nesta quinta-feira, 4, por unanimidade, projeto de lei que destina R$...

Crianças enviam cartas com mensagens de empatia a idosos que vivem em asilos

Alunos do 5º ano do ensino fundamental do Colégio Marista Glória, da capital paulista,...

Um dos vídeos é de Mirandópolis, interior de São Paulo, e o outro do Rio de Janeiro. Em ambos, é possível ver as pessoas vestidas de morte com direito a foice, interagindo com idosos que estão fora de casa.

No Rio de Janeiro, o perfil que publicou inicialmente informa que a ação teria sido feita na frente de um supermercado em Irajá. Nela, uma pessoa, não identificada, aparece gesticulando com os idosos, tentando convencê-los a voltar para casa.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Um cidadão se vestiu de morte e foi para frente do Guanabará, em Irajá, para mandar os idosos, que deveriam estar em quarentena, para casa. O brasileiro é espetacular!

Já em Mirandópolis a pessoa fantasiada, que também não foi identificada, aparece conversando com alguns idosos e ‘mandando’ que voltem para casa. “É uma brincadeira só, estou mandando a ‘velharada’ sic embora. Conscientizando só, é uma brincadeira consciente”, diz ele no vídeo.

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Além disso, na gravação, ele explica porque estava fazendo a ação: “a população que está na rua, a maioria é grupo de risco. Só tem idoso. Eles têm que se conscientizar de que eles têm que ficar em casa”.

João Pedro Malar, estagiário sob supervisão de Charlise Morais
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.