Coronavírus

"Se relaxarmos, vamos perder muitas vidas", diz Casagrande sobre manter o isolamento contra o coronavírus

COMPARTILHE
2250
Advertisement
Advertisement

O governador  Renato Casagrande (PSB) conversou com a imprensa em uma coletiva online no fina da manhã desta quarta-feira (25), para comentar sobre a reunião por videoconferência com o presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem partido), e governadores das Regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste. Os líderes se reuniram às 9 horas de hoje.

Brasileiro teme bem mais o coronavírus do que efeitos econômicos, indica pesquisa

Os brasileiros estão com mais medo de serem infectados pelo coronavírus, ou de terem...

Quarentena: governo do ES anuncia liberação de cestas básicas para alunos de escolas públicas

Para garantir a alimentação das crianças em idade escolar, o governador Renato Casagrande informou,...

Estado terá mais 65 mil testes para detecção do coronavírus

Em uma coletiva no início da noite desta sexta-feira (27), o governador Renato Casagrande...

Casagrande foi enfático ao afirmar que o Estado não vai “relaxar” nas medidas de isolamento para conter o contágio do novo coronavírus. “Se a gente conseguir conter o contágio, podemos começar a pensar em flexibilizar algumas medidas […] se relaxarmos, vamos perder muitas vidas. Não vamos relaxar”, enfatizou.

O governador também ressaltou que discorda do posicionamento de Bolsonaro durante pronunciamento oficial ontem. “Pronunciamento contrário e desconectado com as orientações da OMS, cientistas do mundo e do próprio Ministério da Saúde”, disse Casagrande, que se manifestou na reunião com o presidente dizendo que espera que o governo federal haja com uma coordenação nacional e trabalhe em conjunto com os estados na prevenção à pandemia.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Renato Casagrande disse que estão mantidas as ações do decreto estadual mantendo o prazo de 15 dias de isolamento social e fechamento do comércio do Espírito Santo e para os serviços não-essenciais.

O governador disse que o presidente focou sua fala nos impactos econômicos causados pela paralisação dos serviços.

Confira a entrevista concedida por Casagrande:

Advertisement

Advertisement